Policial

SUSPEITA AFOGAMENTO

Corpo de Bombeiros suspende busca aquática por adolescente desaparecida

25/10/2019 19H38

Umuarama – O Corpo de Bombeiros de Umuarama suspendeu na tarde desta sexta-feira (25) as buscas aquáticas pela adolescente de 15 anos que desapareceu nas águas do rio Paraná, em Porto Yara, em Altônia, no último dia 11.

Segundo o 2º tenente CB Marçal Gabriel da Costa, como as buscas realizadas pelas equipes nos últimos 15 dias não apresentaram resultados, uma nova ação começa a ser desenvolvida a partir de sábado (26).

OUTRAS AÇÕES

“Vamos começar a manter contato com outras corporações, pescadores e moradores da beira do rio para que se perceberam algo estranho na água ou cheiro atípico nos comuniquem para quem possamos averiguar”, explicou. Segundo o militar, também está sendo mantido contato com outras unidades dos bombeiros de forma a ampliar a área de busca.

BUSCAS

A expectativa é estender até o balneário de Santa Helena, no Oeste do Estado, o rio de procura. De acordo com o bombeiro, em casos de desaparecimentos o corpo boia entre 48 e 72 horas. “Neste caso não encontramos quaisquer vestígios”, disse. Os mergulhadores realizaram buscas no ponto do desaparecimento e nas cabeceiras de ilhas existentes no rio Paraná, além de todos os pontos onde há a possibilidade do corpo ficar enroscado.

.Nos últimos 15 dias além dos bombeiros de Umuarama e voluntários, equipes da Marinha e dos Bombeiros de Guaíra já estavam realizando buscas. Até o momento a área vasculhada já passou de Guaíra e Salto Del Guairá. Com a nova ação, a extensão deve chegar a 150 km de rio verificado.

O DESAPARECIMENTO

A adolescente, desapareceu por volta das 15h30 do último dia 11 de outubro, quando durante uma manobra de uma moto aquática ela e o condutor caíram na água. O piloto, um morador de Altônia de 23 anos, conseguiu voltar para o jet sky. Já a jovem foi levada pela correnteza.

Os bombeiros foram acionados por populares no fim da tarde do mesmo dia e as buscas começaram no dia 12 pela manhã.

SEM COLETE

Segundo o delegado da Polícia Civil de Altônia, Reginaldo Caetano, a informação mais fidedigna é de que nem a adolescente e nem o piloto estavam usando colete salva-vidas. “O piloto já foi ouvido e disse estar usando o colete, mas outras testemunhas disseram que ambos estavam sem o equipamento de segurança”, explicou o delegado.

INDICIADOS

O jovem foi indiciado até o momento pelos crimes de homicídio doloso por dolo eventual, omissão de socorro e por fornecer bebida alcoólica a menor de 18 anos. Além do piloto, outro homem, também já identificado pela polícia, será indiciado por omissão de socorro e por fornecer bebida a menor.

Imagens de câmeras de segurança coletadas pela polícia mostram a adolescente e uma amiga, além de outros dois amigos dos indiciados comprando bebida alcoólica em um posto de combustível. “A amiga da adolescente confirmou que todos estavam consumindo cerveja”, disse o delegado.

Por enquanto os dois estão em liberdade.

PRISÃO

“Não descartamos a possibilidade de pedir a prisão preventiva dos dois homens envolvidos, uma vez que não estão colaborando com as investigações”, esclareceu o delegado Caetano. Segundo ele, a moto aquática e nem a documentação referente a mesma foi apresentada. A polícia acredita que o veículo é de propriedade do piloto, mas que teria origem duvidosa. “Ele disse que teria pego emprestada, mas temos informações de que o veículo é dele sim”, afirmou o delegado.

RIFAS

Segundo o delegado Reginaldo Caetano, a adolescente é moradora de Cascavel. No último dia 9 de outubro a adolescente teria dito para a mãe que iria vender rifas para uma entidade de tratamento de deficientes físicos em Toledo, na companhia de uma tia e de uma amiga. “De Toledo estenderam o passeio até Pérola, onde encontraram os dois indiciados já na quinta-feira (10) e combinaram de fazer o passeio na sexta-feira (11)”, explicou o delegado.

O grupo teria chego na barranca do rio, em Porto Yara por volta das 13 horas. O incidente ocorreu por volta das 15h30.