Cotidiano

XAMBRÊ

Confronto resulta em três mortes no distrito de Casa Branca

31/07/2020 17H17

confronto_casa_branca

Três homens com idade entre 19 e 23 anos morreram durante um confronto com a Polícia Militar por volta das 14 horas desta sexta-feira (31), na PR-182, a cerca de 1 km do distrito de Casa Branca, em Xambrê, a 33 km de Umuarama.

Na ação um policial militar do destacamento de Pérola levou um tiro na perna. Ele foi socorrido por uma ambulância do Samu até o hospital de plantão em Umuarama e não corre risco de vida.

IDENTIFICAÇÃO

Até o fechamento da matéria, apenas Rafael Machado Soares, de 23 anos, o ‘Curitiba’, havia sido identificado pela família. Os outros dois mortos seriam Felipe, de 22 anos, o ‘Lipe’ e Alemão. Todos são moradores de Pérola.

O Fiat Uno bordô, em que o trio estava, pertencia a Lipe. Segundo a PM, os nomes serão divulgados oficialmente posteriormente. Um dos três estaria usando tornozeleira eletrônica, segundo a polícia. Não foi informado qual.

ISOLAMENTO

Por causa do incidente a rodovia foi fechada nos dois sentidos por quase três horas, o que gerou certo congestionamento no local. A imprensa ficou a vários metros de distância por força de cordão de isolamento da área até a retirada dos corpos, feita pelo Instituto Médico Legal (IML) de Umuarama e a remoção do Uno bordô para o pátio da delegacia da Polícia Civil de Xambrê, que passa a investigar o caso.

INVESTIGAÇÃO

O Ilustrado entrou em contato com o delegado de Xambrê, Valdir Balan, que afirmou que poderá se manifestar posteriormente e que um inquérito será instaurado.

Segundo o 2º tenente da PM José Carlos Francelino, a polícia tinha a informação de que os suspeitos realizariam um roubo no distrito de Casa Branca e na rodovia entre o distrito e Elisa houve uma abordagem policial ao Fiat Uno em que os suspeitos estavam.

O CONFRONTO

“Equipes de Pérola, Xambrê e equipe de investigação nossa estavam realizando buscas e houve a abordagem e eles reagiram a ação policial e foram baleados. O Samu foi acionado e constatou os óbitos”, afirmou o militar. Segundo o tenente, no carro foram encontrados dois revólveres e uma pistola nove milímetros.

ROUBOS

Ainda segundo o tenente, “Todo e qualquer crime que tenha relação com os três indivíduos será investigado pela Polícia Civil de Xambrê e se forem culpados será apurado posteriormente”, complementou Francelino.

SUSPEITOS

Uma ex-namorada de Lipe, esteve no local e conversou com o jornal Umuarama Ilustrado. Ela afirmou desconhecer que o jovem estaria envolvido no mundo do crime. “Namoramos há quatro, cinco anos e de lá para cá só nos falávamos por telefone. Ele sempre foi uma boa pessoa e eu desconhecia esse envolvimento dele com coisa errada”, afirmou a jovem que pediu para não ser identificada. Segundo ela, Lipe seria vendedor.

Um irmão de Rafael Soares foi até o local e lamentou o ocorrido. “A gente avisou tanto, deu conselho. Ele não precisava disso. Tinha trabalho registrado, família. Não precisava ter se envolvido com coisa errada. Faltou Deus”, afirmou. Soares trabalhava como costureiro em uma facção e deixou esposa e uma filha de três anos.

O SUSTO

Dona Nelci Mendonça Perrut, de 81 anos, mora na casa em frente onde ocorreu o confronto. ‘Eu estava dormindo e acordei com o barulho. Um monte de tiros. Ficamos assustados, né? O portão estava aberto e nosso cachorro sumiu. Nem sei se volta”, afirmou a idosa.

Segundo o filho de dona Nelci, Odemir Perrut, 48 anos, estava nos fundos da casa arrumando a cerca para os cachorros quando ouviu os disparos. “Foram entre oito e dez tiros e muito grito. Gritos altos mesmo. Não dava para entender o que falavam”, contou. Quando chegou na frente da casa o incidente já havia terminado. “Ficou um deitado no chão e outros dois dentro do carro. Nasci aqui e sempre foi sossegado. A gente fica assustado”, finalizou.