Cotidiano

COVID-19

Com medo do coronavírus, presos respeitam suspensão de visitas e entrada de sacolas

31/03/2020 09H16

Desde o último dia 20 de março estão suspensas por 15 dias as visitas e a entrada de sacolas dentro das cadeias e penitenciárias de todo o Estado. Nas 19 unidades prisionais da região de Umuarama a decisão tem sido respeitada com tranquilidade pelos cerca de 1.700 detentos. O objetivo é evitar a disseminação do coronavírus, que provoca a doença Covid19.

Segundo o chefe de Cadeias Públicas da Região Administrativa de Umuarama do Departamento de Estado Penitenciário (Depen), Geraldo Andrade, deste universo, apenas 1% demonstrou alguma forma de descontentamento com a decisão. “Mas de forma geral todos entenderam a necessidade de evitar trazer a contaminação para dentro da cadeia através dos familiares”, esclareceu.

TEMPORÁRIO

Ele ainda relatou que foi feito antes mesmo da suspensão, todo um trabalho de esclarecimento sobre a necessidade de proteção não apenas de quem está recolhido, mas dos familiares, que acabam expostos ao sair as ruas para realizar as visitas semanais.

“Todos sabem que é uma situação temporária, mas importante. E esse cuidado e outras medidas adotadas estão sendo boas. Até o momento nenhum casos suspeito foi identificado dentro das unidades prisionais”, afirmou.

ALIMENTAÇÃO

Além da suspensão das visitas os presos também estão recebendo apenas a alimentação que chega diariamente através das marmitas disponibilizadas pelo Depen. Produtos de higiene, como sabonetes, cremes dentais e outros, importantes para a prevenção por enquanto não estão faltando. Segundo Andrade, nas unidades em que o comando é total do Depen, kits devem ser entregues. Nas demais, os Conselhos da Comunidade têm contribuído com a distribuição desse material.

“Temos orientado também que eles reforcem a higiene pessoal como forma de evitar a contaminação”, ressaltou o entrevistado. Como ocorre em todos os anos, os presos também serão imunizados contra a gripe, respeitando o calendário da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa).

ADVOGADOS

Os atendimentos de advogados também estão suspensos, sendo implementada a videoconferência, mesma situação adotada para audiências de custódia e instrução. Também foi aberto o parlatório virtual, onde os advogados podem agendar consultas on-line. Transferências e escoltas de presos custodiados nas penitenciárias e cadeias públicas do estado também estão suspensas por 15 dias.