Umuarama

VACINAR É IMPORTANTE

Com a chegada do frio as doenças de inverno também acometem os animais de estimação

15/06/2020 10H11

Estamos chegando no inverno, mas as temperaturas já começaram a cair. No o frio os animais de estimação também sofrem com as conhecidas doenças de inverno. Segundo a médica veterinária Mayara Mori, entre as enfermidades típicas da estação está a traqueobronquite canina (conhecida como “Tosse dos canis ou Gripe Canina”), rinite alérgica, sinusites, Parvovirose e Cinomose.

Entre as doenças citadas por Mayara, ela ainda ressalta que a Cinomose vem apresentando um número crescente de casos em Umuarama. “Atendemos grande número de animais que contraíram a doença neste ano de 2020, desde que iniciou o frio observamos um crescimento de 60% de casos de Cinomose, se comparado com outras doenças”, noticiou.

Ainda segundo a veterinária, a Cinomose é uma doença infectocontagiosa que afeta cães e é causada pelo vírus Canine Distemper Vírus. “A doença é altamente contagiosa e costuma acometer cães que não terminaram o esquema vacinal (filhotes) ou que não costumam receber o reforço anual da vacina”, ressaltou Mayara.

TRANSMISSÃO

A transmissão da Cinomose é através do contato com secreções, urina, fezes, casinha, cobertores e alimentos dos animais infectados, explicou a veterinária. “Filhotes e idosos são mais susceptíveis às doenças infectocontagiosas, porém em qualquer idade o animal pode contrair doença”, disse.

SINTOMAS

Nos estágios iniciais da doença, o sistema respiratório é acometido, sendo observadas secreções normalmente amareladas e densas saindo pelo nariz e região dos olhos, perda de apetite, anorexia, apatia, distúrbios intestinais.

Na fase mais tardia da Cinomose, ocorre o acometimento do sistema nervoso central, que é quando o animal passa a ter o andar desorientado e tremores musculares, que podem evoluir para crises de convulsões e vir a óbito, porém não segue regra fixa ser nesta ordem.

SALVAR VIDAS

A veterinária Mayara explicou que quanto antes o animal for diagnosticado e iniciado tratamento, a chance é maior de se recuperar, em um cenário de uma doença com taxa de 85% de mortalidade. “Seu tratamento é suporte e controle dos sintomas, é uma doença que o pet pode ficar com sequela para toda vida”, explicou.

PREVENÇÃO

A única forma de prevenir a doença é com a vacinação. “No atendimento aqui na clínica vemos que 50% dos animais confirmados com Cinomose não tinham nenhuma dose da vacina. Os demais, 30% fizeram vacina que não protegeu e 20% fizeram vacina apenas quando filhote” informou Mayara.

“Desta forma, é preciso aplicar uma vacina de qualidade, que possuí selo de garantia e eficácia. Além disso, é necessário manter o protocolo anualmente de vacinação. Dentre as doenças de inverno a maioria tem prevenção com vacina. Busque sempre orientação do médico veterinário e faça todo protocolo vacinal, antes de sair com o pet de casa. Quem ama vacina.” alertou a veterinária.