Aragão Filho

Coluna Aragão

31/07/2020 07H34

Imagem de Brasilândia do Sul

Colorindo a coluna de hoje a bela imagem do centro de Brasilândia do Sul postada pelo prefeito Marcio Marcolino com a seguinte mensagem: “Mesmo em um momento tão difícil como esse que estamos atravessando é gratificante olhar para traz e ter a certeza que trilhamos o caminho certo e assim seguimos confiantes, em busca de um futuro ainda melhor”.

Desespero

Em Cidade de Leste, na fronteira do Paraguai com o Brasil, trabalhadores desesperados com a eminente demissão, milhares já foram demitidos, tocaram o rebu em protesto que resultou em quebra-quebra, lojas e caminhões queimados, policiais feridos, manifestantes presos.

Os trabalhadores querem a reabertura da Ponte da Amizade e a volta do funcionamento das atividades.

Só que o governo decretou quarentena total na cidade por conta do coronavírus.

Escrito apenas ontem…

Três em cada cinco índios são cada vez mais um só. Os outros dois também.

– Ivan Lessa.

Big Brother

Oito cidades paranaenses já compartilham dados sobre segurança pública.

As instituições ficam comprometidas a ceder, entre si, informações como de imagens de câmeras de segurança, da prefeitura, e dos sistemas de gestão e de registro de ocorrências, com os da Secretaria.

Já fazem parte da rede Araucária, São José dos Pinhais, Campina Grande do Sul, Pinhais e Campo Largo, Sarandi, Arapongas e Londrina.

Umuarama, como se vê, ainda não faz parte do grupo, mas dispõe de aparato tecnológico para integrá-lo.

Ele disse:

Bolsonaro foi um presidente que saiu da onda da Lava Jato e, infelizmente, vemos essa coisa toda”.

De Oriovisto Guimarães, senador, que integra o grupo “Muda, Senado”, sobre a articulação para acabar com a Lava Jato e a omissão do presidente.

Papo rápido

– FHC sumiu das redes sociais…

– É para ficar longe da operação ‘pega tucano’ que enquadrou o Serra, o Alckmin…

Policromático

Isolamento é coisa horrível, andar de máscara então, nem se fala, só tem uma coisa pior, morrer…

Entregadores

Entregadores estão se articulando para criar cooperativas e se livrarem dos aplicativos que ficam com o lucro das entregas.

Bravo, cooperativa sempre foi e sempre será a solução.

Juntem-se, se organizem, formem cooperativas bem administradas, com foco nas regras do cooperativismo e voem, fiquem com o dinheiro que é produzido por vocês mesmo.

Mecanismo

Os irados internautas que bombardearam as redes sociais com criticas severas à Natura pela campanha do Dia dos Pais estrelado por Tammy Gretchen ajudaram a campanha a bombar e as venda subirem, objetivo do reclame.

Na Bolsa de Valores a ação da Natura teve alta de 6,7% após campanha de marketing de Dia dos Pais.

As ações ordinárias da gigante dos cosméticos Natura &Co. fecharam o pregão de quarta-feira da Bolsa paulista, a B3, com avanço de 6,73%, o maior do Ibovespa.

É assim que funciona o marketing…

Metafísico

Que baita imunidade tem o José Serra, o que será que ele toma?

Limpeza total

Escutei de quem sabe das coisas que há substancial apoio para uma CPI da Lava Jato.

Seria uma espécie de lava jato ao contrário, capaz de limpar todos os ‘sujos’ de todos os partidos, uma limpeza total.

Transparência

No Portal Transparência Umuarama segue fazendo o dever de casa e apresentando a devida prestação de contas dos gastos com a pandemia.

É assim que se faz para evitar disse-que-disse…

ENTREVISTA

As lições do autor do livro mais vendido do Brasil para quem quer ficar rico

Aos 29 anos, Thiago Nigro é o autor do livro mais vendido no Brasil na quarentena. Do Mil ao Milhão Sem Cortar o Cafezinho, publicado pela HarperCollins Brasil em novembro de 2018, lidera o ranking exclusivo feito feita Nielsen a pedido do Estadão e publicado nesta quinta-feira, 30. O criador do canal O Primo Rico, com mais de 3 milhões de seguidores, vendeu 400 mil exemplares deste livro que ensina como ganhar mais, gerenciar suas finanças e investir melhor.

Thiago Nigro falou com a Agência Estado sobre seu livro best-seller e contou que a obra é resultado de tudo o que estudou ao longo da vida, do que ouviu de milionários e bilionários, e de tudo o que aprendeu na prática.

“Percebi que qualquer pessoa que enriqueceu em algum momento da vida enriqueceu porque soube gastar bem o seu dinheiro, soube investir melhor o seu patrimônio ou soube ganhar mais. Ou então porque trabalhou esses três pilares ao mesmo tempo. Isso, com exceção dos herdeiros”, diz. É nesses três pilares que o autor divide Do Mil ao Milhão Sem Cortar o Cafezinho.

Agência – Por que você acha que o seu livro é o mais vendido da quarentena?

Thiago – Existe um conjunto de qualidade do livro, que se prova no tempo. Aliado a isso, as pessoas, neste momento, estão muito preocupadas em administrar suas finanças da melhor forma. Quando havia um salário recorrente, quando as pessoas não tinham medo de serem mandadas embora, essa não era uma dor. Agora é. Muitas pessoas foram mandadas embora, negócios fecharam. Elas têm medo de ficar sem dinheiro e, por isso, elas precisam aprender a administrar o seu capital. E há ainda pessoas que têm dinheiro e estão vendo a bolsa e os investimentos oscilando muito. Então, elas precisam saber o que fazer. Outras ainda querem aproveitar as oportunidades que a crise gera para ganhar dinheiro ou empreender melhor durante a pandemia. O livro acaba fornecendo muitas soluções ao mundo do dinheiro.

Agência – Ainda dá tempo de aproveitar esse tempo de isolamento para tentar organizar a vida financeira? Como?

Thiago – Sempre dá tempo. Nunca é tarde para começar. Não importa quantos anos você tem ou em que momento você vive: você precisa organizar hoje a sua vida financeira. Se você abre mão de algum gasto hoje para investir esse patrimônio, o seu eu do futuro agradece. Não existe a melhor hora para você se organizar. A melhor hora foi ontem, sempre. E a segunda melhor hora é agora.

Agência – Quais são os principais conselhos para quem quer ser rico?

Thiago – Você precisa ganhar mais dinheiro, e para ganhar mais dinheiro você precisa respeitar alguns pilares. Precisa agregar valor, porque seu ganho é diretamente ligado a um porcentual do valor que você agrega para alguém, por meio de um serviço ou de um produto. Precisa agregar valor em escala. Não adianta fazer isso para uma pessoa, tem que fazer para várias pessoas ou empresas. E agregar valor no longo prazo. O sucesso leva tempo. Se eu plantar uma semente já sei que ela vai virar uma árvore, mas preciso passar por todo o processo, regar a semente para que ela vire uma árvore. Por fim, não adianta fazer nada disso se você não estiver num ambiente meritocrático.

Para quem é CLT ou trabalha em algum negócio, é importante entender que existem os profissionais que fazem tudo o que é permitido e aqueles que fazem tudo o que é proibido. Os que fazem tudo o que é permitido não crescem nas instituições, ou crescem por tempo. E os que fazem o que é proibido vão ser demitidos. Mas existem os profissionais que fazem o que é permitido e o opcional. Esse profissional cresce na instituição. Ele entende a frase que diz que o que enriquece é o trabalho depois do trabalho.

Agora, não adianta ganhar dinheiro se você não gerenciar bem suas finanças pessoais. Para ser rico, não basta ganhar dinheiro; tem que administrar bem o patrimônio.

E há três coisas fundamentais com relação a gastar dinheiro. A primeira é entender que o maior inimigo das finanças pessoais é a antecipação de sonhos. Quando você quer viver o sonho na hora errada, você tende a se dar mal. Não tem dinheiro, mas quer comprar um carro que não pode. Então, financia. Se você faz isso, vai trabalhar para pagar a conta e esse sonho pode virar um pesadelo. É assim que muitas famílias quebram. A segunda é ter uma planilha de orçamento e uma planilha da riqueza (em que você lança uma vez por mês tudo o que você tem em cada conta de cada banco, na corretora ou em ativos). A terceira diz respeito aos investimentos – que são a diferença entre o seu ganho e o seu gasto. Ela precisa ser investida e multiplicada. Então, é preciso aprender a investir.