Aragão Filho

Coluna Aragão

21/05/2020 07H39

Indústria de eventos

O setor de eventos de Londrina fez as contas e apurou que até o presente momento, a suspensão de todo tipo de festa, corporativa, formatura, casamento, batizado, e outras, já provocou prejuízo de R$ 11 milhões, dinheiro que deixou de circular na economia local.

E o maior prejuízo é o desemprego, pois as demissões somam centenas.

Em Umuarama não é diferente.

Bufês, músicos, profissionais de beleza, decoradores, fotógrafos, fornecedores em geral, esperando uma luz no fim do túnel.

Enquanto esperam, as demissões se sucedem.

O setor de eventos foi o primeiro a paralisar atividades e deverá ser o último a voltar…

Das redes

A turma que não perdoa nem que doa faz graça com a frieza social do bom, mas arredio povo de Curitiba:

– O curitibano não vê a hora de acabar esse negócio de 2 metros de distância pra poder voltar a ficar 3 ou 4 metros como era antes…

Ô raça!

Trilha

Esta coluna foi escrita ao som da doce voz de Mariana de Morais.

A canção ‘Coisa mais linda’, de Vinicius de Morais e Carlos Lira, foi o carro chefe da trilha sonora.

Mariana é neta do poetinha.

Arma ruim

Deputado Soldado Adriano José pede a troca de armas na Polícia Militar do Paraná e questiona qualidade da pistola da fabricante Taurus.

O marketing da indústria tupiniquim não é bom.

A arma teria falhas que já causaram a morte acidental de diversas pessoas.

Soldado Adriano propõe a substituição por fabricantes Glock e Sig Sauer.

Minas quer o TRF-6

O ministro João Otávio de Noronha, presidente do Superior Tribunal de Justiça, e a bancada federal de Minas Gerais estão se esforçando para aprovar, na Câmara dos Deputados, o Tribunal Regional Federal (TRF-6) com sede em Belo Horizonte.

Este já foi criado e a sede é em Curitiba, com jurisdição sobre o Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Lembre que só não foi instalado por decisão, em caráter liminar, do ministro do STF Joaquim Barbosa.

A criação do TRF-6 teve como um dos seus mais aguerridos defensores o então deputado federal Osmar Serraglio, que hoje faz uma falta danada ao Paraná, principalmente para a região de Umuarama.

Papo rápido

– Estamos vivendo um momento histórico…

– Que nada, estamos vivendo é um momento histérico, com quase todo mundo procurando culpado em quase tudo…

Realidade

Empresas que perderam o embalo do faturamento mensal feito na medida exata das contas com colaboradores, fornecedores, impostos, taxas e contribuições compulsórias tentam se reinventar para conseguir sobreviver.

Não está fácil.

As demissões já ocorrem, pois a conta deixou de fechar.

Aquele socorro do governo não está chegando.

Caladão

O silêncio da cumpanheirada neste debate sobre a cloroquina tem motivo; na Venezuela, Nicolás Maduro é fervoroso defensor do uso do medicamento.

Na Nicarágua, o companheiro Ortega, nem no coronavirus acredita.

Manchete

Manchete de ontem em Goiás:

– Caiado não consegue apoio dos prefeitos, enfrenta oposição dos empresários e o isolamento já era.

Policromático

A velha política com roupagem nova está no ar…

Elas no poder

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu que deve haver 30% de candidatas mulheres também nas eleições para os órgãos de direção partidária.

Os ministros do TSE entenderam que a regra vale disputas internas dos partidos.

Mentira do dia

Regina Duarte deixou o comando da secretaria de Cultura porque sente falta de sua família…

Muito bom seria se fosse…

Delegado Fernando quer proibir reajuste de água e luz

O deputado estadual Delegado Fernando Fernandes Martins apresentou ontem Projeto de Lei que proíbe o reajuste ou aumento tarifário nas contas domiciliares de água, energia elétrica, gás e telecomunicações (telefone, televisão e internet), enquanto perdurar o estado de calamidade pública decorrente do coronavírus. Ele disse que está confiante na aprovação para beneficiar milhares de contribuintes.

Canal em espanhol da ‘Galinha

Pintadinha’ chega a 10 milhões de inscritos

Não basta ser fenômeno da internet e um dos desenhos mais queridos das crianças brasileiras. O canal espanhol da Galinha Pintadinha no YouTube bateu a marca de dez milhões de inscritos durante o período de quarentena. Intitulado Gallina Pintadita, o canal reúne os principais vídeos da animação, com músicas em língua espanhola. Um dos vídeos mais assistidos é o do Pollito Amarillito, personagem bastante popular na América Latina. Foram mais de um bilhão de visualizações desde a criação do canal na internet. Considerando os países de língua espanhola, os três com maior audiência são México, Colômbia e Peru. Ainda em espanhol, Galinha Pintadinha – o musical obteve, em abril, um aumento de visualizações de 17% em relação a janeiro e de 34% na comparação com fevereiro. A Galinha Pintadinha Mini, por sua vez, obteve aumento de 18% em relação a fevereiro.

Os dilemas do jazz nas lives

E o jazz? Essa forma de vida instrumental que habita as delicadezas do som mesmo quando a música se enerva. Como manter a sutileza dos silêncios e das euforias por meio de um vídeo no celular? Como produzir algo que não perca graves nem tenha seus arranjos dilacerados pelas limitações de um sistema de som magro? E como o músico pode seguir tentando estabelecer o contato de almas com a pessoa que o ouve sem vê-lo e sem senti-lo? As mesmas lives que têm impulsionado a produção da música cantada vale para o jazz? Muitas perguntas, algumas respostas e um consenso: o jazz não pode desaparecer no tempo do confinamento.

O pianista Chucho Valdés, em um movimento de lives que começa a despertar no jazz, será a primeira atração internacional da série Blue Note Live Sessions, marcada para esta sexta, 22, às 22h, no Blue Note Rio do YouTube. Chucho, um dos mais notáveis pianistas de jazz e de latin jazz de todos os tempos – os cubanos preferem usar o termo cuban jazz – vai fazer sua apresentação direto de Havana para onde embarca de Nova York nos próximos dias. É um ato ainda raro entre os instrumentistas de jazz no mundo. Chick Corea tem feito lives quase diariamente em sua página do Facebook, somente ele e os três pianos de sua sala, o que tem criado audiências cada vez maiores. “Gosto muito de vê-lo ali em sua sala. Eu entrei na casa de um músico que não era nada acessível”, diz a produtora de artistas de música instrumental do Brasil, Cibele Bahia.

Chucho concorda que há perdas sonoras quase irreparáveis quando o som de um piano chega por meio de um aparelho celular, por mais avançado que ele seja, mas que as pessoas admiram o esforço do artista em chegar até elas.