Aragão Filho

Coluna Aragão

07/04/2020 07H28

Pedido

Não compre nada de quem te desrespeita.

Não compre nada de quem se aproveita da pandemia para lucrar.

Não compre nada de quem coloca a ganância acima da sua saúde.

Ser cidadão é agir contra quem não te respeita.

Escrito apenas ontem…

Trabalhai, porque a vida é pequena, e não há para o tempo demoras! Não gasteis os minutos sem pena! Não façais pouco caso das horas!

– Olavo Bilac.

Margem de erro

Pesquisa Datafolha revela que 76% das pessoas são a favor do isolamento social para combater a pandemia do coronavírus.

O problema é os 18% que acham que isso não passa de uma gripezinha sem maiores conseqüências.

São estes que são vistos saracoteando por aí, colocando em risco a maioria da população.

Policromático

Vendo os jornais da rede Globo cheguei a triste conclusão de que já morri…

Eleições

O TSE trabalha com a possibilidade do adiamento das eleições para 6 de dezembro, um domingo.

Não há no horizonte da Justiça eleitoral a possibilidade de prorrogar mandatos, pelo menos por enquanto.

Se a pandemia se agravar, a história muda.

Metafísico

Qual é a lógica de soltar presos perigosos por conta da pandemia, se não há nenhum caso de coronavirus nos presídios, e ameaçar prender quem desobedecer a quarentena?

Fiquei louco ou foi o mundo que enlouqueceu?

Ele disse:

Algumas pessoas do meu governo subiu à cabeça deles, estão se achando… eram pessoas normais, mas de repente viraram estrelas, falam pelos cotovelos, tem provocações. A hora deles não chegou ainda não. Vai chegar a hora deles. A minha caneta funciona e não tenho medo de usar a caneta”.

De Jair Bolsonaro em mais uma declaração que não ajuda em nada a melhorar a sua própria imagem.

Papo rápido

– Estou sentindo que há no Brasil um crescente clima de renúncia…

– Jamais, isso nunca, o mito não vai renunciar…

– Estou falando de renúncia a coisas materiais, abrir mão de coisas supérfluas, dar mais valor as coisas simples que de fato importam…

Ficha

Tedros Adhanom, diretor geral da Organização Mundial da Saúde, é filiado a um partido marxista e foi eleito para o cargo graças ao apoio da China.

Obteve 133 votos dos 185 países votantes.

Isso pode ajudar a entender porque ele mantém apoio a todas as distorções chinesas sobre o coronavirus.

Máscaras

Empresas de confecções e de estofados de Araruna, a terra da farinha de mandioca, vão produzir máscaras para distribuição gratuita.

A prefeitura vai ajudar com parte da matéria prima.

A Associação Comercial de Araruna fez o chamamento prontamente respondido pelos empresários.

O projeto é produzir 17 mil máscaras.

E já que perguntar não ofende…

Será que depois de tudo o que estamos passando o ser humano será mais humano?

Na foto, fila ontem na Caixa em Umuarama.

Não vai rolar

Não vai demorar muito a reabertura de algumas atividades na cidade.

Definitivamente o povo não está colaborando.

E Celso Pozzobom foi claro sobre o vai-e-vem de gente que deveria estar em casa:

– Se houver aumento de casos de coronavirus haverá nova portaria fechando tudo e não vai adiantar fazer protesto em frente a prefeitura.

Observando a negligência que se vê nas ruas alguém tira a razão do prefeito?

Varejo de livros no Brasil começa a sentir os efeitos da pandemia

O varejo do mercado de livros no Brasil começou a registrar o impacto da pandemia do novo coronavírus na mais recente parcela da pesquisa Painel do Varejo de Livros no Brasil, com dados apurados pela Nielsen e divulgados pelo Sindicato Nacional de Editores de Livros (SNEL) nesta segunda-feira, 6. Na última semana analisada, no fim de março, foi registrada uma queda de 40% nas vendas.

No total do terceiro período de 2020, foram vendidos 2,82 milhões de livros e o faturamento registrado pelo mercado foi de R$ 128,63 milhões, o que representa uma queda de 4,09% em volume e 4,44% em valor, quando comparado ao mesmo período do ano passado.

O período é marcado pelos primeiros impactos da covid-19, que fechou a maior parte das lojas físicas nas grandes cidades brasileira. Em nota, o gestor da Nielsen Bookscan, Ismael Borges, explica ainda que o mercado deve entender os desdobramentos da crise nas próximas semanas : “O terceiro período já experimenta o impacto da pandemia e mais uma vez o mercado editorial vê a interrupção da retomada do crescimento em função de um evento alheio”, disse.

“Os números do 3T (março) começaram muito bem, particularmente na semana 10, quando as vendas do Dia da Mulher apresentaram crescimento de 29% em relação a 2019. Mas a chegada da crise é um motivo de enorme preocupação para o mercado, já que a semana 12 apresentou uma queda de 40% nas vendas. Nossa previsão é que este número deva piorar no próximo Painel, pois as lojas físicas estão com faturamento praticamente zerado”, afirma Marcos da Veiga Pereira, presidente do SNEL, também em nota.

No acumulado de 2020, o setor ainda apresenta resultados positivos, segundo os dados da pesquisa, com 9,58 milhões de livros vendidos e faturamento de R$471,37 milhões. Em percentuais, o crescimento foi de 2,69% em volume e 1,68% em valor.

Paul McCartney, Elton John e Lady Gaga farão shows para arrecadar fundos

A Organização Mundial da Saúde (OMS), do diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus, anunciou nesta segunda, 6, que irá fazer uma parceria com a cantora Lady Gaga e com a Instituição Global Citizen para realizar um evento chamado One World: Together At Home (Um Mundo: Juntos em Casa).

Shows serão apresentados com o intuito de arrecadar fundos para o combate o novo coronavírus no mundo. O evento será transmitido digitalmente no dia 18 de abril em diversas plataformas, incluindo YouTube, Facebook, Instagram e Twitter, e terá como convidados já confirmados, além de Lady Gaga, Paul McCartney, Elton John, Billie Eilish e seu irmão Finneas, Lizzo, Stevie Wonder, John Legend, Chris Martin (vocalista do Coldplay), Eddie Vedder, Kacey Musgraves, J Balvin, Keith Urban, Alanis Morissette, Lang Lang e Andrea Bocelli, Billie Joe Armstrong, Burna Boy e Maluma. A apresentação será de Jimmy Fallon, Jimmy Kimmel e Stephen Colbert.

Segundo Lady Gaga, os valores arrecadados vão ajudar os profissionais de saúde, que estão na linha de frente na luta contra a covid-19, e as instituições de caridade locais e regionais que ajudam infectados com comida, abrigo e assistência médica. Em entrevista coletiva, Tedros Adhanom disse que “a pandemia da covid-19 continua afetando pesadamente famílias, comunidades e nações do mundo inteiro. Mas também está dando origem a atos incríveis de generosidade, solidariedade e cooperação”. Gaga disse, também em entrevista, que só nos últimos sete dias a indústria do entretenimento levantou cerca de US$ 35 milhões para o fundo de solidariedade da OMS.