Umuarama

Saúde

Cirurgias eletivas são retomadas nos municípios da 12ª Regional de Saúde de Umuarama

22/09/2021 09H31

Jornal Ilustrado
José Ferreira foi um dos primeiros a realizar cirurgia de cataratas em Umuarama, com a retomada dos processos eletivos

Com a redução de casos graves de covid-19 o Governo do Paraná inicia a retomada de ações direcionadas para os demais setores da Saúde, como a cirurgias eletivas. Na 12ª Regional de Saúde de Umuarama mais de 450 processos cirúrgicos estão agendados, após 1 ano e 7 meses de suspensão devido a pandemia do coronavírus.

Na região de Umuarama as cirurgias de cataratas começaram na última semana e segundo a diretora da 12ª Regional de Saúde de Umuarama, Viviane Herrera, essa força tarefa é uma forma de reduzir a fila que se acumulava devido as situações impostas pela pandemia do coronavírus. “Pedidos de cirurgias eletivas aparecem todos os dias, por isso seria humanamente impossível zerar a fila. Na última semana acompanhei a primeira cirurgia de cataratas é foi emocionante ver a felicidade do paciente por voltar a enxergar”, disse.

Ainda segundo a diretora, O Governo do Estado vai aportar R$ 50 milhões em 2022 para os procedimentos cirúrgicos eletivos. Neste sentido, o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, explicou que o governo quer dar visibilidade para aquilo que inevitavelmente precisou ficar em segundo plano neste um ano e meio de pandemia. “Estamos pensando no futuro, nesta retomada de ações direcionadas no âmbito da Saúde, para que todos os paranaenses possam ser atendidos da melhor maneira possível”, disse.

Números

Conforme a chefe da divisão de Atenção e Gestão em Saúde da 12ª Regional de Saúde, Cláudia Canalli, para região são 287 cirurgias gerais (hernioplastia, colecistostomia, adenoidectomia, amigdalectomia e postectomia) e 167 facoemulsificação (cataratas). “Hoje em uma unidade credenciada foram 12 cirurgias de cataratas. Desta forma, seguimos retomando os atendimentos”, informou.

Levantamento

A 12ª Regional de Saúde de Umuarama também realiza um levantamento dos processos eletivos parados durante a pandemia para traçar a melhor estratégia para resolver a situação com os pacientes.

Da mesma forma, no fim de agosto, a Secretaria de Estada da Saúde (SESA) realizou um evento para alinhar as expectativas em todas as áreas da pasta. O encontro também traçou desafios da saúde pública no Paraná, que incluem a retomada de procedimentos cirúrgicos eletivos, que por diversas vezes, precisou ser suspenso para utilização de leitos e contenção de medicamentos do kit de intubação para casos confirmados da covid-19.

O montante que será direcionado pelo Estado nestes serviços é quatro vezes maior do que o repasse do Ministério da Saúde em 2019, no valor de R$12 milhões. A Sesa aguarda ainda a confirmação do valor que será enviado pelo Governo Federal para o próximo ano.