Vida e Cultura

Relembrando

“Chiquinha Gonzaga”, uma minissérie de sucesso

28/08/2021 14H34

A minissérie “Chiquinha Gonzaga” foi dedicada à obra e vida da compositora carioca, de mesmo nome. Mãe e filha, Regina e Gabriela Duarte interpretaram a personagem principal em fases diferentes de sua história. A trama foi dirigida por Jayme Monjardim.

Criada por Lauro César Muniz, a produção retratava a vida de Chiquinha em paralelo ao surgimento da música popular brasileira. A história mostrou uma mulher revolucionária que desafiou os costumes da época por suas atitudes e se tornou uma das precursoras da música brasileira.

Além de mostrar a obra de Chiquinha Gonzaga durante os episódios, os maiores sucessos da compositora eram interpretados, ao final de cada edição, por artistas convidados pelo diretor Jayme Monjardim. Entre os cantores selecionados para as homenagens estavam: Ney Matogrosso, com “Forrobodó”; Cauby Peixoto com a canção “Maria”; Milton Nascimento com “Namorados da Lua”; e ainda Angela Maria, Marlene e Emilinha, que interpretam “Ó Abre Alas”, primeira marchinha de carnaval lançada por Chiquinha em 1899.

O elenco contava ainda com Marcelo Novaes, Carlos Alberto Riccelli, Danielle Winits, Norton Nascimento, Flavio Migliaccio, Suzana Vieira, Paulo Betti, Caio Blat e Milton Gonçalves, entre outros.

Originalmente a minissérie “Chiquinha Gonzaga” foi ao ar pela Rede Globo, de 12 de janeiro a 19 de março de 1999 e já foi reprisada duas vezes no Canal Viva.

A minissérie marcou a estreia de Caio Blat, na Rede Globo, como um jovem músico, também chamado João Batista, que se envolvia com Chiquinha Gonzaga. Um romance que deu o que falar, pela diferença de idade.

Lembrando que “Chiquinha Gonzaga” também foi reapresentada de 30 de junho a 20 de agosto de 2008, em 38 capítulos, dentro do programa “Faixa Comentada”, no Canal Futura. Na reprise, houve entrevista com elenco, historiadores e diretores.