Umuarama

Diva do Lago

Cerveja umuaramense ganha o mundo, após medalha de ouro em concurso nacional

21/03/2022 08H52

Jornal Ilustrado

Essa história tem um começo como muitas outras, amigos apaixonados por fazer cerveja artesanal em casa e com os conhecidos panelões. Porém, a contraposição desse enredo começa com a paixão se transforma em dedicação e conhecimento. Desta união surgi a Diva do Lago, cerveja feita em Umuarama pelo Divino Malte e que ganhou medalha de ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas promovido pela Associação Blumenauense de Turismo, Eventos e Cultura (Ablutec).

Em 2016, Miguel Augusto Marques, Rodrigo Mossurunga e Rodrigo Moro começaram a produzir cerveja para o consumo e como hobby. Desta produção, suas cervejas começaram a cair no gosto dos amigos e uma pequena comercialização iniciou, a exemplo da participação do 1º Festival de Cerveja Artesanal da Feira Faísca de Umuarama. “Chegou uma hora que tivemos que escolher ou fazia em casa para consumo ou vendia. Nessa época produziamos em média 50 litros por mês, observamos esse nicho de mercado e partimos nele, foi quando surgiu o embrião do Divino Malte como é hoje”, disse Marques.

Nos dias atuais a cervejaria produz entre 15 a 18 estilos de cerveja e de 15 a 20 mil litros por mês. Entre tais rótulos existe a Diva do Lago, cerveja vencedora na categoria Double Hoppy Red Ale, com premiação realizada em Blumenau no dia 8 de março. “Procuramos pesquisar os melhores ingredientes e o resultado é esse. Ano passado conseguimos uma medalha de prata e uma de bronze e este ano veio o ouro, neste que é o torneio mais concorrido do mundo, alguns estilos receberam amostra de 300 a 400 cervejarias”, ressaltou Mossurunga.

Rodrigo Moro ressalta que desde o começo os amigos e hoje sócios, sempre procuram insumos de primeira linha, como os lúpulos americanos, da Alemanha, Austrália entre outros. “Matéria prima de primeira qualidade e conhecimento são pontos necessários para oferecer o melhor produto. Mantivemos isso quando partimos para o comércio. Agora com a habilidade do nosso mestre cervejeiro Otávio, o time ficou completo”, ressaltou.

A IPA

Otávio Schneider é o responsável pela produção das cervejas, junto com o auxiliar Orlando Van Uffelen. “Ser reconhecido nacionalmente é muito bom. A Red Ipa é uma cerveja com mais lúpulos e malte, diferente da tradicional pilsen. Ela tem amargor mais consistente e com aparência avermelhada, pois tem maltes caramelo. Então, tem que ser uma receita bem feita, bem harmonizada, pois é uma cerveja complexa, por isso ficamos bem felizes com o prêmio”, noticiou Schineider.

Jornal Ilustrado

Reconhecimento

Com um ouro, prata e bronze no currículo, cervejarias do Brasil e fora do País estão procurando a Diva do Lago. “Uma medalha de ouro num concurso desse porte é muito recompensador, tivemos procura de bares e Pub´s do Brasil e fora do País. Agora carregamos um valor agregado muito grande. Mas, as nanos e microcervejarias do Paraná precisam de um olhar amigável do Estado. Hoje temos uma carga tributária grande, que em outros estados como Santa Catarina não tem”, finalizou Miguel Marques.

Jornal Ilustrado