Umuarama

COVID19

Mais de 30 mil pessoas da regional de Umuarama não foram tomar 2ª dose da vacina

21/11/2021 07H30

Só no município de Umuarama são 14.915 pessoas já deveria ter recebido a 2ª dose

Umuarama – O número é alarmante e deveria preocupar toda a comunidade da região de Umuarama, principalmente com a chegada das festas de fim de ano e o afrouxamento das medidas restritivas. Conforme os dados da 12ª Regional de Saúde, nos 21 municípios que compõem a regional 206.810 pessoas deveriam ter tomado a 2ª dose da vacina contra a covid-19, porém apenas 173.913 foram vacinadas.

Só no município de Umuarama são 14.915 pessoas já deveria ter recebido a 2ª dose e não foram buscar a imunização nas unidades de saúde, conforme o setor do programa de imunização da 12ª Regional de Saúde. “Os municípios estão fazendo a divulgação, porém é muito baixa a adesão para receber a 2ª dose e em Umuarama até a 3ª dose a procura é pouca”, ressaltou Sueli Schneider do programa de imunização.

Segundo Sueli, devido a situação, a regional de saúde decidiu não receber mais as doses da vacina Pfizer, pois após o descongelamento o imunizante tem vencimento de 30 dias. “As vacinas destinadas para 2ª dose chegam para regional em relação ao número de aplicadas em 1ª dose. Porém, pedimos para Curitiba não enviar as vacinas, para não haver perda. Na capital elas ficam congeladas”, explicou.

Ainda em Umuarama, outro problema no plano de imunização é em relação aos adolescentes. Na semana passada eram mais de 500 doses de primeira aplicação que deveriam ser aplicadas neste público, porém não houve procura.

MEDO E DESINFORMAÇÃO

Para os profissionais da Saúde, o medo de eventos adversos provocados pela vacina e a desinformação são situações que levam as pessoas a não realizarem a vacinação. Porém conforme Sueli Schneider, em toda região não foi registrado nenhum efeito adverso. “O que falta também é uma representatividade, um comando que leve e mostre para as pessoas que a vacinação é aliada da comunidade”, finalizou.

3ª DOSE PARA ACIMA DE 18

O Ministério da Saúde anunciou no último dia 16 a redução do intervalo de tempo para aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19 dos atuais seis meses para cinco meses. A decisão, que será implementada pelas secretarias de Saúde dos estados e municípios, contempla todas as pessoas acima de 18 anos, independentemente do grupo etário ou profissão. Inclusive aquelas que receberam a Janssen, que passa a contar com uma segunda dose – aplicada dois meses após a primeira – e a dose de reforço.