Umuarama

Saúde

Casos de dengue aumentam 700% em relação ao mesmo período de 2021

16/09/2022 19H30

Jornal Ilustrado - Casos de dengue aumentam 700% em relação ao mesmo período de 2021
http://www.pdf-tools.com

Seis novos casos de dengue foram confirmados pela Secretaria Municipal de Saúde esta semana, em Umuarama, elevando para 24 o acumulado desde agosto deste ano. No mesmo período, no ano passado, a cidade contava com apenas três confirmações – um aumento, portanto, de 700%.

A doença já está em 19 localidades e 11 unidades de saúde – além do distrito de Roberto Silveira –, todos com baixa incidência. Hoje, as UBS com mais casos são o Posto de Saúde Central (cinco), o Centro de Saúde Escola e a unidade Vitória Régia (três em cada). Além dos confirmados, 46 casos suspeitos estão em investigação, aguardando resultados de exames, e 134 notificações foram descartadas de um total de 204.

Embora o último levantamento tenha apontado baixa infestação de imóveis pelo mosquito transmissor da dengue, a doença está avançando mais rápido que em 2021, quando, ao final do ano epidemiológico, a cidade somava 1.517 casos positivos.

“É importante reforçar os cuidados para evitar que a situação fuja do controle. Devemos manter os quintais limpos e livres de recipientes que possam acumular água parada. Fique de olho no vizinho também e denuncie qualquer situação suspeita”, orienta a coordenadora da Vigilância em Saúde Ambiental, Renata Luzia Ferreira.

SINTOMAS

A dengue é uma doença febril grave, causada por um vírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti. No verão, com o aumento das chuvas e elevação das temperaturas, há o aumento na proliferação do vetor, que se reproduz em água parada.

Os sintomas de dengue, febre chikungunya e zika vírus (transmitidas pelo mesmo mosquito) são bem parecidos. Incluem febre acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele, manchas avermelhadas pelo corpo, náuseas, vômitos e dores abdominais. Ao sinal desses sintomas, a orientação é procurar imediatamente a unidade ou serviço de saúde mais próximo de sua residência.

PREVENÇÃO

Entre os locais mais propícios para a proliferação do mosquito estão recipientes expostos à água da chuva, como lixo, calhas e ralos entupidos, pratos e vasos de plantas, reservatórios de água para animais domésticos, ocos de árvore, bromélias, caixas d’água e lajes. Contudo, é recomendado ficar atento a potenciais criadouros internos, como vasos sanitários desativados, coletores de água da geladeira e do ar-condicionado, suporte de garrafão de água, entre outros.