Umuarama

Saúde

Casos de Covid-19 crescem 54% na região Noroeste e em Umuarama a doença estabiliza

10/06/2020 08H18

coronavirus-secretaria

O boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde, de segunda-feira (08), mostrou que a circulação do novo coronavírus aumentou 40% no Paraná na última semana. As macrorregiões que registraram maior quantidade de casos novos foram Noroeste (54%), Leste (45%) e Oeste (42%). Fugindo do cenário regional, Umuarama segue com os casos controlados, sendo que a cidade ficou três dias sem registros positivos para Covid-19.

A regional de Umuarama, com 84 casos de Covid-19 e uma morte, se destaca na região Noroeste do Paraná pelo baixo número de casos positivos da doença. Na Regional de Saúde de Paranavaí, por exemplo, são 375 casos de Covid-19 e 15 mortes; Cianorte 273 casos e quatro óbitos; Campo Mourão 130 casos e 10 mortes associadas a Covid-19.

Em entrevista coletiva, na última sexta-feira (5), com a presença do prefeito Celso Pozzobom, secretária de Saúde Cecília Cividine e do médico da regulamentação do município, Márcio Volpe, foi comentado que as ações de prevenção no início dos surgimentos dos casos em Umuarama, ajudaram a desacelerar a transmissão da doença no Município.

“Sabemos que nosso Município, em comparação a outros Municípios, está bem atrás na evolução da doença. Passamos cerca de 80 dias com poucos casos e outros municípios próximos estavam em uma ascendência de casos”, disse Volpe.

TESTAGEM

Segundo a secretária Municipal de Saúde, Cecília Cividine, existe a possibilidade de ampliação de testes na saúde de Umuarama. Entretanto, ela explicou que a testagem dos casos de Covid-19 não é utilizada como diagnostico para a doença, mas como forma de nortear os dados epidemiológicos do município. Ou seja, mais testes, mais casos podem ser notificados e delimitar as ações da saúde para o enfrentamento da doença.

CONTINUA CRESCENDO

Os dados do boletim epidemiológico do Governo Estadual indicam que a curva de infecções pelo novo coronavírus continua crescendo e a tendência ainda é de evolução porque mais pessoas serão testadas nas próximas semanas.

A testagem está dentro da estratégia adotada pelo Governo do Estado de ampliar o mapeamento, o que envolve testes rápidos, novos laboratórios credenciados e os perfis selecionados para os testes gold (RT-PCR) no Laboratório Central do Estado e no Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP). Cerca de 43 mil testes já foram realizados na rede pública.

CIDADES

A doença alcançou 283 cidades nesta segunda-feira. Algumas regionais de Saúde já registram casos em todos os municípios de sua área de cobertura, como Paranaguá (1ª) e Cianorte (13ª), e outras concentram casos em 80% ou mais das suas cidades, como Curitiba e Metropolitana (2ª), com 86%; Pato Branco (7ª), com 80%; Foz do Iguaçu (9ª), com 88%; Cascavel (10ª), com 92%; Paranavaí (14ª), com 82%; Londrina (17ª), com 85%; Cornélio Procópio (18ª), com 80%; Jacarezinho (19ª), com 81%; e Telêmaco Borba (21ª), com 85%.

Os bolsões com menos casos no rol de cidades ficam na regional de Ivaiporã (22ª), com apenas 25%, e Umuarama (12ª), com 42%.

Histórico da doença

A regional de Saúde de Cascavel é a que concentra o maior coeficiente de incidência por 1 milhão de habitantes do Paraná: 177. É seguida por Cianorte (169) e Cornélio Procópio (139). O coeficiente de mortalidade pela mesma proporção populacional é maior em Paranavaí (5,4) e Londrina (4,5). Em ambos os casos a incidência é menor do que a média nacional e maior do que a estadual. A disseminação estadual de casos do novo coronavírus começou em Curitiba e no Interior concomitantemente. Em 12 de março os primeiros casos foram identificados na Capital e em Cianorte. Dez dias depois eram 11 municípios e oito Regionais de Saúde diferentes com confirmações. No dia 1º de abril eram 43 municípios e 19 das 22 regionais atingidas. Um mês depois, em 1º de maio, 132 municípios e apenas a 4ª Regional de Saúde (Irati) ainda não apresentava casos confirmados. Dois meses depois, em 1º de junho, 255 municípios já estavam com a doença. Nesta segunda-feira (8), com casos em todas as regionais, a Capital ultrapassou 1.300 diagnosticados, a RMC tem três cidades (São José dos Pinhais, Pinhais e Araucária) com mais de 100 infectados e Londrina e Cascavel já ultrapassaram 600 registros positivos.