Política

Impasse

Recurso para Casa de Custódia segue para Umuarama, diz Delegado Fernando

07/11/2018 12H59

O deputado estadual eleito Delegado Fernando (PSL) disse na manhã desta quarta-feira (7) que os recursos para a construção da Casa de Custódia em Umuarama seguem direcionados para a cidade. A informação foi dada após uma conversa por telefone com o governador eleito Ratinho Junior (PSD).

O projeto está orçado em R$ 25 milhões e contempla espaço para abrigar 500 presos provisórios, sem condenação definitiva. A Casa de Custódia deve substituir a cadeia pública de Umuarama, que está superlotada, com 200 detentos (deveria ter no máximo 60).

Parte do prédio foi interditada em 2015, após uma ação civil pública apresentada pelo Ministério Público. Porém, por falta de espaço, a decisão judicial não teve efeitos práticos. O Delegado Fernando condena as condições da estrutura atual e cita a depredação ocorrida em setembro do ano passado, após a prisão do assassino da menina Tabata.

“Não podemos abrir mão desse investimento. Por isso eu tenho insistido com o governador eleito Ratinho Junior. Na conversa que tivemos, ele me garantiu que o recurso segue canalizado para Umuarama e que todos os trâmites neste sentido serão acelerados agora na etapa de transição do governo estadual”, disse Delegado Fernando.

O parlamentar eleito afirmou que vai provocar rodadas de diálogo com os representantes do Executivo e do Legislativo locais para que haja um consenso em torno do local em que as obras serão realizadas.

Em um primeiro momento o prefeito Celso Pozzobom indicou uma área de 20 mil metros quadrados entre os bairros Primeiro de Maio, Ibirapuera e Jaboticabeiras, ocupada atualmente por uma pista de motocross. Diante de protestos dos moradores, a Câmara, em comissão interna, rejeitou o projeto de doação do imóvel para as obras antes mesmo de ir para plenário.

“Estou certo de que, com diálogo, vamos chegar a um consenso rápido, buscando outras opções de terrenos, próximos da cidade, como define a lei. Para isso, também precisamos envolver a comunidade nas discussões. Para apresentarmos uma proposta na área de segurança, precisamos transmitir segurança à população”, destacou o Delegado.