Paraná

Saúde

Cartazes orientam sobre confecção e descarte de máscaras e luvas

28/04/2020 10H42

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo e o Instituto Água e Terra (IAT) se uniram à Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes) e à Universidade Federal do Paraná e Universidade Tecnológica Federal do Paraná para orientar a população sobre como utilizar, descartar e até mesmo produzir equipamentos de proteção individual (EPI), durante a pandemia do coronavírus.

Uma equipe multimodal criou os cartazes Unidos Contra a Covid-19 e disponibilizou para a população, e também para as prefeituras de todo o Paraná, informações no formato digital para impressão e divulgação em redes sociais, com critérios técnicos sugeridos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelos pesquisadores destas instituições.

As ilustrações, objetivas e de fácil compreensão, ensinam passo a passo como colocar e retirar a máscara e luvas, onde e como descartar com segurança sem aumentar o risco de contaminação da doença. O material também esclarece qual o tecido ideal para as confecções caseiras.

A orientação é que o indivíduo dispense máscaras, luvas, guardanapos e lenços usados diretamente nos lixos do banheiro. A conduta evita que o catador de reciclável manuseie o material contaminado, durante a coleta.

COMÉRCIO

Ainda com o objetivo de conter o avanço da doença, novas informações serão transmitidas, especificamente, para os estabelecimentos comerciais.

As empresas serão orientadas a providenciar recipientes (bombonas) exclusivos para máscaras, luvas, lenços, guardanapos e outros materiais, ou seja, aqueles que foram utilizados pelos clientes dentro dos estabelecimentos.

Depois que o material for ensacado, que ele seja devidamente identificado como material contaminado, protegendo os coletores e tendo a destinação correta.

MATERIAL

Os cartazes Unidos Contra a Covid-19 foram criados pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável, Instituto Água e Terra (IAT) e Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) – seção Paraná.