Cotidiano

MAUS TRATOS

Cães de caça, vítimas de maus tratos, são resgatados em Maria Helena

11/06/2021 07H10

Sete cães de caça da raça perdigueiro foram resgatados durante a manhã desta quarta-feira (9) de uma propriedade em Maria Helena, através de uma ação conjunto da Vigilância Sanitária do Município e da Polícia Militar.

Feridos e desnutridos

Os animais estariam desnutridos, muitos com ferimentos pelo corpo e com abrigo inapropriado do tempo. Um deles está com uma das pernas fraturada e deve ter o membro amputado, segundo avaliação médico veterinária.

Outro apresentava um ferimento na cara, costurado com uma linha de pesca. Ambos apresentam infecções e no caso do primeiro, um início de tétano. As informações foram repassadas pela presidente da Socidade de Amparo aos Animais de Umuarama (SAAU), Ana Polaquini.

Todos os animais foram entregues aos cuidados da SAAU, mas por questão de segurança, foram levados para outro local. Segundo Ana Polaquini, em situações anteriores já houve a invasão ao canil para resgate irregular de animais de caça apreendidos pela polícia.

“Esta é a quarta vez que amparamos animais de caça e eles estão sendo mantidos em outro local, fora do canil”, salientou Ana Polaquini.

A denúncia

A denúncia de maus tratos foi feita pela chefe da Vigilância Sanitária de Maria Helena, a médica veterinária Andréia Aparecida Rezende Sanches. Ela relatou que há mais de um mês vinha acompanhando a situação dos animais, tentando prestar atendimento médico e muitas vezes providenciando ração para os cães.

Caçadores

“Tentei manter os animais com o proprietário, orientando e ajudando no que era possível para que as condições dos cachorros fosse melhorada e que eles tivessem tratamento, mas o dono não demonstrou qualquer interesse em colaborar. Se prescrevia um remédio, não providenciava e também não aplicava. Os animais estavam desnutridos. A ração que havia lá era em uma única vasilha e estava toda mofada”, explicou. A situação era corriqueira e Andreia relatou que decidiu acionar a Polícia Militar pensando no bem-estar dos animais.

Segundo Andreia há a suspeita de que o proprietário usava os cães para a caça de animais silvestres. A caça é proibida.

Caso de polícia

O proprietário dos animais chegou a ser autuado em flagrante acusado de maus tratos pela Polícia Militar, mas na delegacia da Polícia Civil o delegado de plantão optou por não manter o flagrante e instaurar inquérito, que tem prazo de 30 dias para ser concluído. Segundo informado pela Polícia Ambiental o proprietário dos cães já teria sido flagrado em outras ocasiões praticando a caça ilegal de animais silvestres.

Lei de Maus Tratos

Pela nova lei de maus tratos, a prática de abuso, ferimento ou mutilação dos bichos de estimação será punida com reclusão de dois a cinco anos, além de multa e proibição de guarda.