Cotidiano

CASO KAWANY E RUBINHO

Buscas em Umuarama foi apenas mais uma das inúmeras checagens, afirma delegado

08/02/2021 16H11

Uma denúncia anônima no início da manhã à Polícia Militar levou a uma escavação do quintal de uma residência na rua Luis Pimentel, no Jardim Arco-Íris, em Umuarama em busca dos corpos do casal de Goioerê Kawany Cleve Machado, 23 anos e Rubens Biguetti, 29, desaparecido desde agosto de 2020.

Segundo o 2º tenente Ramalho, da Polícia Militar no local foram presos dois dos suspeitos denunciados à Justiça como responsáveis pelo assassinato do casal.

Sem reconhecimento

A Polícia Civil também acompanhou as buscas realizada com uma máquina bobcat cedida pela Prefeitura de Umuarama. Durante a ação foram encontradas 2 peças de roupas masculinas, uma calça vermelha e uma cueca verde, que não foram reconhecidas pela família, segundo o delegado encarregado do caso Adaílton Ribeiro.

Checagem

Ribeiro salientou que essa foi apenas mais uma das inúmeras checagens realizadas pela polícia desde o início das investigações. “Foi uma checagem de informação, nada de concreto foi localizado. Foram encontradas algumas peças de roupas, mas a princípio são só peças aleatórias”.

Oficialmente o inquérito que apura as circunstâncias do desaparecimento e assassinato do casal foi concluído no fim do ano passado. Segundo o delegado, falta ainda a localização dos corpos, mas a autoria já está elucidada e a maior parte dos suspeitos presa.

Denúncia

No fim de janeiro o Ministério Público denunciou dois homens e duas mulheres pelos crimes de duplo homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Até esta segunda-feira (8) a Justiça de Goioerê ainda não havia se manifestado sobre a aceitação ou não da denúncia. O processo corre em segredo de justiça.

Presos

Dos denunciados, uma das mulheres, de 23 anos, está recolhida na cadeia de Goioerê. Ela é apontada como a mentora do crime. Os dois homens, de 24 e 57 anos, estão presos preventivamente na Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste (PECO), em Cruzeiro do Oeste.

A quarta envolvida é uma mulher de 34 anos, que teria ficado com o filho das vítimas durante o assassinato e abandonado o menino, então com apenas 4 meses, na frente de casa de uma vizinha, na avenida Norte do Paraná, no Jardim Curitiba, em Goioerê, na noite do dia 03 de agosto.

Segundo a denúncia do MP, a motivação do crime seria torpe e embasada em uma suspeita de que Kawany teria delatado para a polícia a existência de um ponto de tráfico de drogas que haveria na casa da mentora do crime, localizada em frente a residência das vítimas.

O crime

Kawany e Rubens desapareceram na noite do dia 03 de agosto de 2020. O filho do casal foi encontrado abandonado em frente a uma residência, em Goioerê na mesma noite. O Honda Civic da família foi localizado no início da manhã seguinte, carbonizado, na área rural de Moreira Sales, distante cerca de 25 km de Goioerê.

No veículo foi encontrado apenas o celular de Kawany. Ali começava uma busca pelo casal, que foi realizada por semanas pelos bombeiros, Polícia Militar e contou ainda com apoio aéreo do grupo especial a Polícia Civil. Os corpos infelizmente não foram encontrados até o momento.