Cotidiano

TOLERÊNCIA ZERO

Briga de vizinhos termina com dois baleados por causa de cano de esgoto

22/06/2021 18H17

Arma do crime foi apreendida (foto divulgação Polícia Militar)

Uma briga de vizinhos por causa de um cano de esgoto que deságua em uma calçada virou caso de polícia após um dos envolvidos sacar uma pistola e atirar contra um casal. A situação ocorreu no início da noite desta segunda-feira (21), na rua Alfredo Bernardo, no Conjunto 28 de Outubro, em Umuarama. O atirador fugiu do local antes da chegada da Polícia Militar, mas seu advogado já comunicou a Polícia Civil que ele deve se apresentar até quinta-feira (24) na delegacia.

Feridos

Segundo o delegado-chefe da 7ª SDP, Osnildo Carneiro Lemes, as vítimas, um homem de 54 anos e uma mulher de 48 anos, tiveram ferimentos nas pernas, mas sem risco a vida. “O caso mais grave é do homem, que foi ferido por três ou quatro disparos e corre o risco de perder a perna. A mulher foi atingida por um disparo que transfixou uma das pernas. Apesar disso, nenhum corre risco de vida”, salientou o delegado-chefe

Série de discussões

Segundo Osnildo Carneiro, essa não foi a primeira vez que a discussão por causa do cano de esgoto evoluiu para um crime. No passado a polícia já registrou desentendimentos por agressões mútuas, que resultaram em facadas e trocas de pedradas.

Cano com esgoto

E a causa do desentendimento é sempre a mesma, segundo a Polícia Civil: um cano de esgoto da residência do casal que deságua na calçada do comércio do vizinho, um homem de 50 anos, que durante mais uma discussão, acabou pegando a pistola que tinha em casa e atirando. A arma é registrada em nome da esposa do suspeito e foi apreendida pela Polícia Militar.

A briga

Segundo nota emitida pela PM, a briga começou “com troca de agressões pelas partes (um arremessando pedras contra o outro), que durante as agressões, o vizinho apedrejado adentrou em sua residência buscando sua arma de fogo, sendo uma pistola, calibre 9 milímetros da marca Taurus, a qual esta registrada em nome de sua esposa, que também estava envolvida nas discussões”, consta no relato.

De acordo com o delegado-chefe, o inquérito instaurado vai apurar se o suspeito vai responder por crime de lesões corporais graves ou por tentativa de homicídio. O advogado do comerciante já entrou em contato com a Polícia Civil para a apresentação do cliente. Segundo Osnildo Carneiro, isso deve ocorrer ainda esta semana, após o depoimento de testemunhas. “Somente depois é que será agendado para o suspeito ser ouvido. Mas isso ocorre até quinta-feira”, explicou.

Armamento civil

A arma usada no crime, uma pistola 9 milímetros e 10 cápsulas foram apreendidas pela Polícia Militar durante o atendimento da ocorrência. A arma é legalizada e registrada em nome da esposa do suspeito.

A situação reacende a questão do armamento da população civil, incentivado pelo Governo Federal através de mudanças facilitadoras na lei nos últimos dois anos, que regulamenta o porte de armas no País.

Especialistas apontam que boa parte das armas registradas acabam nas mãos do crime organizado, obtidas principalmente durante assaltos a residências e comércios, onde o cidadão acaba muitas vezes sob a mira do próprio revólver.