Aragão Filho

Coluna

Aragão Filho

30/01/2021 07H11

Prefeito de Tapira na Acispar

O prefeito de Tapira, Cláudio Sidiney, foi eleito para ser o primeiro secretário da Acispar (Associação dos Consórcios Intermunicipais de Saúde do Paraná). A Acispar reúne 23 consórcios de Saúde do Paraná. O presidente era o prefeito de Alto Piquiri, Luiz Carlos Cardoso. Na eleição desta semana, foi eleito por unanimidade para sucedê-lo, o prefeito de Marilândia do Sul, Aquiles Takeda

Vereador Moura na recepção

a Márcio Nunes em Icaraíma

Vereadores, incluindo o Moura, vice Devair, prefeito Marcos Alex e outras lideranças com o secretário Márcio Nunes

O vereador de Icaraíma, Altair Gomes, mais conhecido como Moura, o mais votado na eleição passada, esteve na semana passada acompanhando a visita que o secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, fez no Porto Novo e Porto Camargo. Aliás o secretário anuncio melhorias para a região e recebeu mais reivindicações dos vereadores, do vice-prefeito Devair e do prefeito Marcos Alex. A referida nota destaca o vereador porque na foto publicada na edição de ontem, retirada das redes sociais, não apareceu o vereador Moura, muito embora ele estivesse no evento, conforme mostra a foto que segue publicada hoje. Fica o registro.

Escrito apenas ontem…

Hoje, diante da onipotência do jovem, o adulto tem, por vezes, um olhar estrábico de pavor.

– Nelson Rodrigues.

Metafísico

O questionamento surge ao observar o comportamento de alguns condutores no trânsito de Umuarama: Os veículos deixaram de serem equipados com a alavanca de seta, foi?

Quebrado

O auxílio emergencial vai quebrar o Brasil.

Já a dívida dos tributos federais, aqueles que estão em litígio, ou seja, em cobrança na Justiça, chega a R$ 2,4 trilhões, e o governo só consegue recolher 1% disso.

Mas é o auxílio emergencial que vai quebrar o país.

Sei!

E já que perguntar não ofende…

Se toda democracia tem um preço, a nossa não está cara demais, hein?

Auxílio

O governo do Amazonas, um estado pobre, anunciou que vai conceder auxílio emergencial de R$ 600 a famílias em situação de extrema pobreza a partir de fevereiro.

Que os estados com mais recursos imitem o exemplo.

Papo rápido

– O camarada tentou se eleger vereador, e não conseguiu, e agora diz que vai fiscalizar os vereadores eleitos, pode isso?

– Não só pode como deve. Todo cidadão tem o dever de fiscalizar os homens públicos, inclusive quem tentou entrar para a vida pública e não conseguiu…

Grupo de risco

Os trabalhadores que atuam na Acesf, servidores que têm contato com cadáveres potencialmente contaminados por coronavirus, também serão vacinados nesta primeira etapa de imunização de quem atua na linha de frente?

E os garis também fazem parte do grupo de risco?

Acabou o negócio

A Associação Brasileira dos Distribuidores Ford faz as contas do estrago que o fim das operações causará: pelo menos 120 dos 283 revendedores da marca devem fechar as portas até o final do ano.

Muitos tentarão sobreviver migrando para a rede autorizada de outras montadoras, que já estão de olho no espólio da Ford.

Que trairagem da Ford!

Campanha antecipada

Em cidades do interior de São Paulo e em várias capitais brasileiras tem outdoor de João Doria, com uma foto dele ao microfone fazendo o “V” da vitória e no texto ao lado associando a “vacina”.

Isso parece uma pré-campanha para a presidência da república.

E é…

Ele disse:

Os donos e gestores do pedágio têm as mãos sujas de sangue, pela exploração abusiva e o não cumprimento de cláusulas de contratos e realização de obras acordadas. No modelo em vigência, o Oeste do Paraná ficou 23 anos pagando e esperando por obras que não aconteceram. Uma enorme soma de recursos foi deixada nas praças de pedágio e praticamente nada em favor dos usuários foi feito.”

De Valdinei da Silva, dirigente da Associação Comercial e Industrial da Cascavel, sobre o modelo de pedágio proposto pelo governo federal.

Promessa é dívida

Na política é assim; promessa é dívida e quem paga é o contribuinte brasileiro.

O presidente Jair Bolsonaro revelou ontem, sexta-feira (29), que pensa em recriar ministérios caso o deputado federal Arthur Lira (PP-AL) seja eleito presidente da Câmara dos Deputados e o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) seja o escolhido no Senado Federal.

Nem precisou dizer que precisa recriar muitos cargos para acomodar a turma e cumprir o prometido aos nobres deputados e senadores votantes.

Margem de erro

A pesquisa diz que o prestígio de Bolsonaro derreteu e caiu dez pontos em poucos dias.

A pesquisa diz que Bolsonaro venceria a eleição para mais um mandato nos dois turnos. No primeiro cenário ele faria 30,5%.

As pesquisas caíram no mais absoluto descrédito por isso; pesquisa desmentindo pesquisa…

Dia do Gibi

Hoje é o Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos ou Dia do Quadrinho Nacional.

Era gibi, hoje é HQ.

Só sei que nas trocas de gibis na porta do Cine Guarani antes da sessão de domingo eu aprendi a amar a literatura.

E nunca deixei de gostar de uma boa história em quadrinhos.

Recado dado

A juíza da Vara Criminal da Infância e da Juventude de Unaí (MG), Ludmila Lins Grilo, foi chamada a se explicar ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre a crítica que fez ao uso indiscriminado de máscaras.

A magistrada se negou a apresentar defesa e deu o seu recado:

“Considerando que a necessidade de explicação de uma crítica irônica ao indiscriminado uso de máscaras, feito a partir de uma fiel descrição da realidade (restaurantes e shoppings abertos para consumo de alimentos no local), avilta e rebaixa a inteligência nacional – estado histérico de coisas com a qual esta magistrada não pretende contribuir– deixo de oferecer defesa no procedimento em questão, ratificando todas as publicações contidas em minhas redes sociais”, escreveu Ludmila em ofício. “Enquanto não decretado estado de defesa ou estado de sítio – únicas hipóteses possíveis para restrição do direito de reunião (vulgo aglomeração, palavra-gatilho utilizada com sucesso para a interdição do debate), continuará sustentando a inviabilidade jurídica do lockdown e das restrições de liberdades via decretos municipais”.