Policial

SERVIÇO DE EMERGÊNCIA

Ambulância dos bombeiros deixa de atender na próxima terça-feira, 25

18/06/2019 16H05

 

SERVIÇO DE EMERGÊNCIA Ambulância dos bombeiros deixa de atender na próxima terça-feira

Umuarama – A Ambulância do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) do Corpo de Bombeiros de Umuarama deixar de atendar emergências a partir da próxima terça-feira (25). A justificativa é a falta de efetivo para operar o veículo.

A informação foi confirmada na tarde de hoje (18) pelo tenente Wilian Marques. Com isso, quem precisar do atendimento terá que recorrer obrigatoriamente ao Serviço de Atendimento Móvel de Emegência (Samu). Por dia são pelo menos quatro atendimentos de acidentes realizados pelos bombeiros em Umuarama.

SEM EFETIVO

Atualmente o 6º SubGrupamento do CB de Umuarama conta com 60 militares distribuídos em Umuarama, Cruzeiro do Oeste e Altônia para o atendimento de 21 municípios. Pelos parâmetros legais, esse número deveria ser de 152, resultando em um deficit de 92 bombeiros.

Segundo o tenente Wilian, metade do efetivo administrativo atua hoje no operacional justamente para tentar manter o atendimento. “Infelizmente não temos mais o que fazer neste momento. Temos que priorizar nosso atendimento primário, que é o combate ao incêndio”, esclareceu. Atualmente cinco militares são escalados por turno, sendo um para o atendimento das ligações de emergência, dois para a ambulância e dois para o caminhão. De acordo com Wilian, o caminhão não pode atuar com um número menor de três pessoas. “O ideal são quatro”, ressaltou.

NOVO CONCURSO

Para renovar os quadros e retomar o atendimento, o Corpo de Bombeiros depende de concurso público previsto para 2020. A expectativa é o preenchimento de 400 novas vagas, sendo que ao menos 14 viriam para a Escola de Formação de Umuarama.

Mesmo assim, não é suficiente para suprir a perda de efetivo sofrido pelo 6º SubGrupamento nos últimos sete anos. Desde 2012 foram 25 baixas, principalmente com aposentadorias.

ALTERNATIVA

Uma alternativa apresentada pelo oficial dos bombeiros foi uma parceria com o Samu que disponibilizaria dois atendentes e o CB cederia a ambulância e o motorista. “Estamos conversando. O Samu é um grande parceiro, mas dependemos de disponibilidade de efetivo deles”, salientou.

Legalmente o Samu é ligado a Secretaria de Estado de Saúde, enquanto o Corpo de Bombeiros integra a Secretaria de Segurança Pública.