Região

EM ICARAÍMA

Alunos de Porto Camargo lembram os 18 anos do complexo de pontes no rio Paraná

03/04/2020 16H53

O mês de março marcou o aniversário de 18 anos da inauguração do complexo de pontes de Porto Camargo, na divisa dos municípios de Icaraíma e Alto Paraíso ligando com Naviraí (MS) na BR-487, a Estrada Boiadeira. Para celebrar a data, estudantes da Escola Estadual do Campo de Porto Camargo fizeram uma atividade especial com a produção de textos, poesias e cartazes.

Segundo o diretor da escola, o professor Agnaldo Cardoso, que também é vereador no município, o objetivo de trabalhar essa temática com os alunos e professores é de continuar a dar vida a essa que é uma das maiores e mais importante obra da região de Icaraíma. “Além de valorizarmos os valores locais também incentivamos a arte, produção de textos e interação entre todos por uma causa tão nobre que nos orgulha muito”, disse.

Agnaldo lembra que na Escola de Porto Camargo tem vários alunos em que os pais, avós e amigos trabalharam durante anos para dar forma a essa importante estrutura que interliga o Noroeste paranaense ao Mato Grosso do Sul, facilitando o transporte em geral até o Porto de Paranaguá e outras regiões ou simplesmente tem a função de agilizar as viagens a qualquer destino em direção ao Centro-Oeste e Norte do Brasil.

Nos trabalhos, os estudantes construíram textos que abordam em detalhes o processo de construção da ponte que começou em 1988 no rio Paraná, avançou pouco e ficou paralisada por vários anos, chegando a ser chamado de “elefante branco” porque parecida fadado a perder no tempo a estrutura levantada. De 1990 em diante, por seis anos, a construção ficou parada até ser retomada e concluída em 2002 quando foi inaugurada pelo presidente da República na época, Fernando Henrique Cardoso.

Até hoje a ponte segue imponente e quem passa pelos seus 16 quilômetros também desfruta de paisagens exuberantes do rio Paraná e das ilhas do Parque Nacional.

Para o professor Agnaldo, o trabalho em sala de aula, antes da paralisação pela pandemia do coronavírus, mostrou mais uma vez a qualidade de produção dos estudantes de Porto Camargo. E isso ajuda a manter viva uma fase que vai ficar para sempre na história do distrito de Icaraíma, onde foi implantado na época o canteiro de obras com os materiais e operários.