Policial

CRIME BÁRBARO

Adolescente confessa ter degolado prima de 8 anos em Guaíra

11/04/2019 15H48

 

Ponte e centro de Guaíra. Foto: Facebook da Prefeitura

Guaíra – Um adolescente de 17 anos confessou que degolou a prima, uma menina de oito anos, em Guaíra, segundo a Polícia Civil. Ele foi apreendido em flagrante durante a madrugada desta sexta-feira (11) acusado de ato infracional análogo ao homicídio, após uma equipa da Polícia Militar encontrar o corpo.

O corpo da criança estava dentro de um saco de lixo, nos fundos do quintal da casa da família. Segundo a polícia, o acusado tem problemas mentais e estaria há alguns meses sem medicação necessária. “Ele confessou o crime mas não apresentou motivo. Disse apenas que a menina iria morar em Cascavel com a mãe e ele não queria que a criança fosse embora”, relatou o delegado-chefe da Polícia Civil em Guaíra, Deoclécio Detros.

Ainda segundo Detros, o adolescente já era acompanhado pelos órgãos de saúde, assistência social e conselho tutelar do Município.

O pai do adolescente, um homem de 42 anos, também foi preso acusado de ocultação de cadáver. De acordo com Detros, o pai do adolescente também tem problemas mentais. Mesmo assim o homem foi preso por ter escondido o corpo da criança. “O adolescente contou que matou a criança e colocou o corpo embaixo da sua cama. O pai encontrou e colocou nos fundos do quintal e dentro de um saco plástico”, explicou Detros.

O CRIME

Segundo o delegado, o terreno onde a família mora, no Jardim Cataratas, tem duas casas. A criança morava com a avó na casa da frente e o adolescente e o pai nos fundos. Durante a tarde de quarta-feira (10) a avó procurou a Polícia Militar contando que a neta havia desaparecido. O corpo foi encontrado cerca de oito horas após.

“O adolescente contou que matou a criança antes de escurecer, ainda durante a tarde. A menina nunca chegou a sair da residência”, afirmou Detros. Durante a madrugada de sexta-feira (11) familiares teriam visto movimentação estranha nos fundos do quintal e acionado a Polícia Militar, que encontrou o corpo da menina.

Segundo o delegado, o corpo da criança estava dentro de um saco plástico. “O adolescente tentou primeiro estrangular a criança e como não conseguiu e deu um golpe com faca no pescoço da menina. Ele quase a degolou”, relatou.

INFÂNCIA E JUVENTUDE

O adolescente deve ser ouvido pelo Ministério Público e pela Vara da Infância e Juventude e posteriormente encaminhado encaminhado para tratamento em casa especializada ou enviado ao Cense.