Policial

#EXPOSEDUMUARAMA

Acusados de abusos em conta de Twitter registram boletim por calúnia

02/06/2020 11H18

A Polícia Civil de Umuarama formalizou pelo menos cinco boletins de ocorrência onde pessoas relatam que foram acusadas de assédio ou abusos contra adolescentes e jovens através de uma conta no Twitter com a #exposedumuarama.

CALÚNIA

Segundo o delegado-chefe da 7ª SDP, Osnildo Carneiro Lemes, os boletins foram feitos entre sexta-feira (29) e segunda-feira (1º) e constam crimes como calúnia (quando se atribui um crime a uma pessoa) e difamação (quando se fala mal de uma pessoa com o sentido de denegrir a imagem). De acordo com o delegado, alguns posts possibilitam a identificação do suposto abusador.

“É muito complicado porque os relatos foram feitos anonimamente ou com nomes falsos, o que dificulta a identificação de quem produziu”, explicou o delegado. Ele ressaltou que até o momento nenhuma das denúncias constantes na conta @UmuaramaE foram formalizadas junto a 7ª SDP. A orientação é que as vítimas formalizem as acusações. Elas podem ser feitas na 7ª SDP ou na Delegacia da Mulher, especializada em crimes contra mulheres.

@UmuaramaE

Até essa segunda-feira a conta @UmuaramaE contava com 2.557 seguidores e quase 300 relatos de adolescentes e mulheres que retratam traumas, medos, dúvidas e pesadelos.

PERFIL

Os desabafos são postados, via de regra, sem revelar nomes de vítimas e de abusadores.

O que chama a atenção é que a maior parte dos relatos são de adolescentes ou mulheres que ainda não chegaram aos 30 anos, onde descrevem os abusadores como um namorado, um primo, um tio, um amigo da família ou simplesmente uma pessoa ‘da igreja’, um médico, ou seja, pessoas que a sociedade classifica como ‘acima de qualquer surpresa’ e em quem a vítima confiava e acreditava estar segura.

#EXPOSED UMUARAMA

Os relatos foram motivados por um movimento de mulheres que começou no Brasil semana passada com o termo #Exposed, onde os relatos de violências e abusos estão reunidos no Twitter.

No #Exposed Umuarama e região a quantidade de depoimentos é tão grande que a hashtag chegou a figurar entre os trend topics do Twitter na manhã desta sexta-feira (29) e foi divulgado no Programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo.

DENÚNCIAS

Em Umuarama vítimas de relações abusivas contam com uma rede de apoio que incluem atendimento psicológico e social através do Centro de Referência de Atendimento a Mulher e a Delegacia da Mulher, especializada em casos de violências contra a mulher.

SERVIÇO

CRAM:  RUA Pinguim, 3334  telefone 3906-1101

Delegacia da Mulher: Rua Japurá, 3358, Zona VI, telefone (44) 36396557