Umuarama

Ação

Ação conjunta aborda pessoas que vivem nas ruas e oferece acolhimento

06/08/2019 11H14

Uma ação conjunta envolvendo várias secretarias da Prefeitura de Umuarama, Guarda Municipal, Polícia Militar e Civil abordou pessoas em situação de rua na manhã desta terça-feira, 6. O grupo se reuniu na sede da Guarda por volta das 6h e percorreu praças, ruas e logradouros para verificar a situação dessas pessoas – quantos estão de fato morando na rua, quantos são de outras cidades e estão desalojados, ocupando praças ou imóveis abandonados na cidade, e também situações de porte de drogas e bebidas alcoólicas.

O trabalho contou com as equipes das secretarias de Assistência Social, Saúde, Comunicação Social e também da Defesa Civil e Vigilância Sanitária, percorrendo as praças Paulo VI (na Catedral), Praça da Bíblia, Santos Dumont e Arthur Thomas, o Terminal Rodoviário e o entorno da Estação Rodoviária, o antigo prédio do Centro de Especialidades Médicas (CEM), o campo de futebol da União e alguns pontos da Avenida Paraná.

O Centro Pop realizou o cadastramento das pessoas que tiveram interesse e fará os devidos encaminhamentos para a cidade de origem. Os que estavam sem documentos pessoais foram encaminhados à 7º Subdivisão Policial para registrar boletins de ocorrência e providenciar a documentação, para que possam viajar. Não houve flagrantes nem foram encontradas pessoas com mandados de prisão.

A equipe da Defesa Civil recolheu grande quantidade de caixas e outros pertences que estarão a disposição dos donos na sede da Guarda Municipal e poderão ser retirados em até três dias, mediante assinatura do termo de entrega. Estes também serão convidados a procurar entidades que recebem subsídios do município, os abrigos, para que sejam acolhidos e deixem as ruas.

Nos locais visitados também se observou grande quantidade de lixo, restos de alimentos, marmitas e preservativos usados.

Na abordagem, com respeito e cordialidade, as pessoas tinham opção do acolhimento ou da permanência na rua, porém todos foram orientados a procurar as entidades e serviços públicos para receber mais atenção, especialmente neste período de inverno, já que a preocupação maior é a condição de vida dessa população, que utilizam os espaços públicos como meio de sobrevivência.