Vida e Cultura

“A Viagem” será reprisada em dezembro no Canal Viva

04/08/2020 07H54

Escrita por Ivani Ribeiro, a trama central de “A Viagem” falou sobre a vida após a morte. No elenco, a novela trouxe nomes como Antônio Fagundes, Christiane Torloni, Miguel Falabella, Guilherme Fontes e Andréa Beltrão; foi originalmente exibida na tela da Globo no horário das 19 horas e estreou em abril de 1994. Alexandre (Guilherme Fontes) era um rapaz rico e desajustado que tentou roubar o cofre do escritório onde trabalhava para pagar uma dívida e acabou matando o tesoureiro da empresa. Seu irmão, Raul (Miguel Falabella), e o cunhado, Theo (Maurício Mattar), decidem entregá-lo à polícia. Porém Dinah (Christiane Torloni), a irmã mais velha, protege-o e implora ao criminalista Otávio Jordão (Antônio Fagundes) que cuide do caso. Amigo da vítima, o advogado nega-se a defender o rapaz, que acaba condenado e se mata na cadeia. Depois de morto, Alexandre se dedica a infernizar a vida de Raul, Theo e Otávio, que considera seus algozes. Theo, que fora casado com Dinah, transforma-se num homem violento e temperamental depois que se envolve com Lisa (Andréa Beltrão), antiga namorada de Alexandre. Tato (Felipe Martins), filho mais velho de Otávio, deixa os estudos e torna-se um delinquente. Adepto do Espiritismo, o médico Alberto (Cláudio Cavalcanti) percebe que todos os conflitos estão sendo causados por influência do espírito de Alexandre. Aos poucos, Dinah, que inicialmente culpa o advogado Otávio pela morte do irmão, descobre nele um amor de muitas vidas e a possibilidade de uma relação tranquila, diferente de seu conturbado casamento com Theo.

Para as filmagens da novela foram produzidos 50 cenários e mais de 200 ambientes para a novela que se passava no Rio de Janeiro, gravada nos estúdios da Herbert Richers e também numa cidade cenográfica projetada por Márcio Monteiro e construída em Jacarepaguá. Para a representação do céu, a produção escolheu um campo de golfe em Nogueira, distrito de Petrópolis (RJ). Já o Vale dos Suicidas, para onde Alexandre foi depois de morrer, era uma pedreira desativada em Niterói (RJ).

A trama já foi exibida por duas vezes no “Vale à Pena Ver de Novo”. “A Viagem” também já foi ao ar pelo Canal Viva e deverá ganhar mais uma apresentação no canal pago em dezembro.