Umuarama

Dia da Mulher

A glória da umuaramense que é um exemplo de brasileira e guerreira

08/03/2021 08H56

Maria da Glória Souza é uma mulher que ficou viúva ainda na juventude e teve que literalmente arregaçar as mangas para ela e os dois filhos pequenos sobreviverem. A profissão: ajudar a cuidar da saúde de outras pessoas, na maioria desconhecidos.

Aos 58 anos, a técnica de enfermagem por formação e auxiliar por profissão foi a primeira umuaramense a ser imunizada contra o coronavírus no último dia 19 de janeiro. “Me senti honrada”, afirma ao relembrar o momento. A escolha foi por ser a servidora mais antiga em atividade.

Este ano, Maria da Glória, ou a Glorinha, como é carinhosamente chamada pelos colegas de trabalho é a personagem escolhida pelo Jornal Umuarama Ilustrado este ano para homenagear todas as mulheres pelo Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta segunda-feira (8).

Desde o ano 2000, quando passou em terceiro lugar no concurso para auxiliar de enfermagem, Glorinha atende da Unidade Básica de Saúde do Ouro Branco e há cerca de três anos se dedica a vacinação de crianças e adultos que precisam da imunização.

Desta forma, criou os filhos, o arquiteto Silvano, de 39 e o autônomo Sérgio, de 37 anos, e nem considera parar de trabalhar. “Eu adoro o que eu faço. Sinto muito prazer e satisfação no meu trabalho”, afirma.

Mas essa conquista não foi fácil. Como milhares de outras brasileiras, casou muito cedo, aos 15 anos e foi morar em Ji-Paraná, interior de Rondônia, onde os filhos nasceram e onde viveu até ficar viúva aos 28 anos. Na época era servidora estadual como professora primária.

Mas a saudade da família a fez percorrer o caminho contrário e em Assis Chateaubriand, onde a mãe e irmãos moravam, fez morada e foi ali que prestou novo concurso para auxiliar de enfermagem no Município e atuou por quase 10 anos.

A nova mudança aconteceu quando o filho mais velho veio estudar em Umuarama. “Aqui por causa da universidade tinha mais oportunidades para ele. Ficou um tempo morando com um tio e sempre insistia para eu vir. Quando teve um concurso da Prefeitura de Umuarama fiz e passei em terceiro lugar e estou até hoje”, relata.