Marcio Nunes

20/11/2021

Um universo verde no Paraná

19/11/2021 17H44

Marcio Nunes

O Paraná tem um dos maiores remanescentes de Mata Atlântica em bom estado de conservação do Brasil, incluindo enorme e diversa vida selvagem, montanhas, cavernas, cachoeiras, baías, manguezais e praias do oceano Atlântico. Essa área toda está preservada muito graças à criação de Unidades de Conservação em nosso estado.

Essa é uma história de quase sete décadas de preservação ambiental. A primeira Unidade de Conservação do Paraná foi o Parque Estadual de Vila Velha, nos Campos Gerais, criado em 1953 com a finalidade de preservar os monumentos de arenito que remontam a 400 milhões de anos!

Deste então, o estado foi progredindo nas políticas públicas de proteção ao meio ambiente e vem se empenhando em garantir a preservação dos remanescentes florestais e demais biomas associados especialmente à Florestas Atlântica e à Floresta de Araucária.

Hoje, Paraná tem 71 Unidades de Conservação estaduais geridas pelo Instituto Água e Terra e pela Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Governo do Estado, num total de 1,2 milhão de hectares – um verdadeiro universo verde dentro de nosso território.

Destas, 51 são de proteção integral (é obrigatória a manutenção dos ecossistemas livres de alterações causadas pelo homem, sedo permitido apenas o uso indireto dos recursos naturais) e 20 de uso sustentável (nas quais é permitida a exploração, desde que garantida a perenidade dos recursos renováveis, dos processos ecológicos e da biodiversidade). São parques, estações ecológicas, florestas e áreas de proteção ambiental, dentre outras categorias.

Muitas dessas áreas são inacessíveis, mas várias podem ser visitadas pela população. Por isso, o Governo do Estado criou o programa Parques Paraná, projeto do IAT/Sedest que visa buscar a valorização do desenvolvimento do turismo, de forma sustentável, nas Unidades de Conservação abertas à visitação pública. A ideia é valorizar o patrimônio natural do Estado e propor alternativas de desenvolvimento do turismo em sua região de entorno por meio de ações conjuntas entre os órgãos de governo e parceiros.

São 29 unidades de proteção integral abertas ao público: Estação Ecológica do Caiuá ; Monumento Natural Gruta da Lancinha; Monumento Natural Salto São João; Parque Estadual da Cabeça do Cachorro; Parque Estadual da Ilha do Mel; Parque Estadual de Amaporã; Parque Estadual de Ibicatu; Parque Estadual de Ibiporã; Parque Estadual de São Camilo; Parque Estadual de Vila Velha; Parque Estadual do Cerrado; Parque Estadual do Guartelá; Parque Estadual do Lago Azul; Parque Estadual do Monge; Parque Estadual do Palmito; Parque Estadual do Pau Oco; Parque Estadual do Rio das Onças; Parque Estadual do Vale Do Codó; Parque Estadual Ilha das Cobras; Parque Estadual João Paulo II; Parque Estadual Mata dos Godoy; Parque Estadual Mata São Francisco; Parque Estadual Pico do Marumbi; Parque Estadual Pico Paraná; Parque Estadual Rio Guarani; Parque Estadual Serra da Baitaca; Parque Estadual Serra da Esperança; Parque Estadual Vila Rica do Espírito Santo; Parque Estadual Vitório Piassa; Parque Florestal Estadual Córrego Maria Flora; Parque Estadual de Campinhos.

São Unidades de Conservação estaduais espalhadas por todo estado, garantindo proteção à fauna e à flora e o desenvolvimento do ecoturismo.

E você, já conhece algum dos Parques do Paraná?

  • Marcio Nunes é secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Paraná