Dr. Eliseu Auth

Eliseu Auth

Semeadores de ventos

07/07/2020 07H53

Quem semeia ventos colhe tempestades, já diziam nossos avós. Se o jargão é velho como Matusalém, não há nada mais atual e verdadeiro. Há semeadores de ventos nos governos. É gente que deveria governar e não governa. Abraçar a ciência e liderar a nação no combate à pandemia do “covid-19” e só desorienta. Nega a própria ciência. Vou aos exemplos.

Começo por aqui. Bolsonaro acaba de vetar dispositivo da lei federal 14.019/20, onde se exigia uso de máscaras em comércio, escolas e templos. Uma coisa de louco, sob aplausos da bancada do atraso que se diz evangélica. Ainda fundamentou o veto porque haveria “violação de domicílio” que é restrito à casa do cidadão. Não sabe ele que igrejas, comércio e escolas não são domicílio privado, mas ambientes de acesso ao público. Como pode negar a ciência que recomenda a máscara para evitar que o vírus se espalhe? Isso é plantar vento para colher tempestades com mortes, dores e lágrimas que se multiplicam nesta terra de Santa Cruz. Uma tristeza por demais.

Lá no norte Donald Trump, um falastrão negacionista, inspira o daqui. Como cá, debocha da pandemia. Num comício frustrado pediu aos eleitores que não fizessem o teste do kovid. Assim não aumentaria o número de infectados, coisa que prejudicaria a sua reeleição. É o obscurantismo que ri da ciência para botar os olhos em interesses eleitorais. Mas, as tempestades que vêm do plantio de ventos já assolam o território dos semeadores. Lá e aqui, cresce a rejeição de ambos. As pessoas ainda têm bom senso e o mundo sabe que não precisa de governantes desse tipo. Ambos são insensíveis com a dor das mortes da pandemia e fazem troça do aquecimento do planeta que responde com tempestades, ciclones, tufões, secas e mortes. Deus queira, hão de surgir governantes equilibrados em lugar desses semeadores de ventos.

(Eliseu Auth é promotor de justiça inativo, atualmente advogado).