Região

Atenção Motoristas

Rodovia BR-487/PR-082 entre Icaraíma e Porto Camargo está interditada por 90 dias

01/04/2021 09H24

Rota alternativa para chegar no Porto Camargo

Os motoristas que precisam trafegar entre Icaraíma e Porto Camargo devem ficar atentos para a interdição da rodovia PR-082, que receberá o fluxo da nova rodovia BR-487 – Estrada Boiadeira. O fechamento da via faz parte das obras de revitalização da Boiadeira, que recebeu investimentos de R$ 223,8 milhões, após o Governo do Paraná e a Itaipu Binacional assumirem o projeto.

A orientação do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) para os condutores que precisam trafegar entre Porto Camargo e Icaraíma é seguir a rota: saindo do Porto Camargo sentido a PR-683 (Porto Figueira) até a PR-489 para Alto Paraíso, em seguida, entrar na PR-485 rumo à Icaraíma. Ainda conforme o DER, a interdição será de 90 dias, período para execução das obras de reciclagem do pavimento e implantação de acostamentos. Quem sai de Umuarama a opção é ir por Xambrê e Alto Paraíso entrando no trevo rumo ao Porto Figueira.

Os serviços integram a obra de revitalização da Estrada Boiadeira, uma parceria entre Governo do Paraná, Itaipu Binacional e Governo Federal. Além da revitalização do trecho entre Porto Camargo e Icaraíma, será implantado um contorno em Icaraíma e outro no distrito de Santa Eliza, além da pavimentação da rodovia entre Icaraíma e Serra dos Dourados.

LOTES

A obra na Estrada Boiadeira foi dividida em três lotes, sendo que o Lote 1 inicia na divisa com o Mato Grosso do Sul, no distrito de Porto Camargo, em Icaraíma, e segue até Umuarama. Com o asfalto implantado neste traçado, os carros e caminhões que vêm do estado vizinho conseguirão economizar até 20 quilômetros para chegar a Umuarama, já que hoje é preciso desviar dos trechos não pavimentados.

Enquanto as obras correm no Lote 1, o Dnit está concluindo o chamamento da empresa que venceu a licitação do Lote 2, entre a Serra dos Dourados e Cruzeiro do Oeste. Serão 37 quilômetros de obras, passando pela localidade de Lovat e coexistindo com a PR-323.

O contrato é do modelo de RDCI, ou seja, a mesma empresa faz o projeto e executa a obra. Essa conexão alcança no Lote 3, o primeiro a sair do papel, em 2013, entre Cruzeiro do Oeste e Campo Mourão. Há expectativa de encerrar a revitalização da Boiadeira nos próximos cinco anos, com mais de 150 quilômetros no Paraná.