Cotidiano

RECONHECIMENTO

Policial de 90 anos é homenageado pelo 25º BPM

05/08/2020 16H11

Esta quarta-feira (5) foi diferente para o sargento da reserva da Polícia Militar Manoel dos Santos Correa, de 90 anos de vida e de lucidez. Ele vestiu a antiga farda e seguiu de viatura até a sede do 25º Batalhão da Polícia Militar, onde foi recebido com honrarias já na entrada para receber a medalha de reconhecimento da corporação, pelos 35 anos de serviços ininterruptos dedicados a PM.

“Quando passei para a reserva, tinha 1.050 dias de férias não gozadas”, contou orgulhoso.

PROTOCOLO

De passos lentos e firmes, o sargento Correa foi recebido pelo comandante do 25º BPM, tenente-coronel Carmelito dos Santos e durante a cerimônia, Santos quebrou o protocolo para que a entrega da medalha fosse feita pela neta do sargento, a soldado Élica Amaral Pierrut de Freitas, lotada em Umuarama.

EXEMPLO

“Ele foi um dos meus maiores incentivadores para ingressar na PM e ensinou a procurar a estar sempre mais perto do que é o correto. Estou feliz como pessoa e como policial por estar aqui”, afirmou a soldado Élica.

“Ele estava ansioso e não dormia há dias por causa dessa homenagem”, contou a filha mais velha, Rubia Paula Franco Correa.

ANTIGAMENTE

Emocionado e de fala mansa, o sargento Correa lembrou de quando chegou em Umuarama, no fim da década de 60 e nem viatura existia. “A gente andava tudo a pé. Até mesmo para conduzir preso era a pé. Para evitar a fuga, a gente tirava o botão da calça do preso e ia. Quando a gente tinha dinheiro dava para ir de charrete, mas só se tivesse dinheiro, senão o charreteiro não levava não”, contou.

HISTÓRIA

Gaúcho de nascimento, ainda jovem Manoel Correa veio para o Paraná, e em 1951 ingressou para a Polícia Militar. Foi para Apucarana, Maringá, Londrina até chegar a Umuarama, em 14 de junho de 1.967, onde fincou raízes, casou e criou filhos, netos e bisneta. ‘Cinco dias após você chegar em Umuarama eu nasci”, comentou Santos. Em 1.982 entrou para a reserva, depois de 35 anos de serviços prestados.

ANIVERSÁRIO

“Esse ano a comemoração dos 166 anos da Polícia Militar está diferente e é com alegria e orgulho que entregamos a medalha de reconhecimento para nossos policiais mais antigos que estão na reserva. E ele tem muita vivência e um legado para nos passar, pois é uma forma de fazermos o registro das dificuldades da época dele e de agora”, finalizou o tenente-coronel Santos.