Cotidiano

SEGURANÇA PÚBLICA

Marinha e Polícia vão investigar atentado contra policiais no rio Paraná em Alto Paraíso

15/04/2021 18H10

O atentado ocorreu durante a madrugada desta quinta-feira nas águas do rio Paraná, em Alto Paraíso (foto Juninho Drone)

A Marinha do Brasil e a Polícia Civil vão investigar o atentado sofrido por três policiais militares e um civil durante a madrugada desta quinta-feira (15) no rio Paraná, em Porto Figueira, em Alto Paraíso.

O incidente ocorreu quando a embarcação ocupada pelos policiais foi atingida por uma lancha que estaria carregada com contrabando de cigarros e acabou afundando, segundo nota divulgada pelo Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron).

Marinha

Segundo o comandante Alves, da Delegacia Fluvial de Guaíra o inquérito administrativo já foi instaurado e vai apurar as circunstâncias que envolveram a colisão. A investigação tem 90 dias para ser concluída e após será encaminhada para o Tribunal Marítimo, no Rio de Janeiro. Se for concluído que houve dolo de alguma das partes envolvidas o caso então é remetido para a Polícia Civil apurar a parte criminal.

Polícia Civil

Segundo o delegado-chefe da 7ª SDP, Osnildo Carneiro Lemes, o delegado de Xambrê, Valdir Balan, aguarda apenas a formalização do atentado através de um boletim de ocorrência junto a delegacia de Xambrê para instaurar o inquérito policial. Se identificados, os responsáveis pela ação podem responder pelo crime de tentativa de homicídio.

O atentado

Os quatro policiais (2 do BPFron, um da Polícia Militar de Loanda e um Civil do Denarc de Maringá) realizavam uma ação de monitoramento de embarcações carregadas com contrabandos que possivelmente descarregariam na região do Porto Figueira, de Alto Paraíso, segundo nota do BPFron.

Em determinado momento a embarcação de pequeno porte acabou atingida por uma lancha maior e mais potente, carregada com cigarros. Dois dos policiais foram atirados na água e resgatados na sequência pelos companheiros. Os policiais tentaram retornar para a margem, mas a cerca de 300 metros do ponto do impacto a embarcação afundou.

O socorro

Dois dos policiais conseguiram acessar as margens do rio próximo ao balneário e outros dois foram resgatados ainda durante a madrugada por uma equipe do Corpo de Bombeiros de Umuarama na ilha Perereca, que integra o Parque Nacional de Ilha Grande, a cerca de 20 km distante do ponto da colisão entre as embarcações.

Todos foram levados inicialmente para a Unidade Pronto Atendimento (UPA) de Alto Paraíso e no início da manhã transferidos de ambulância para o Hospital Cemil, em Umuarama. Três dos policiais tiveram fraturas e um quarto ferimentos mais leves. Nenhum corre risco de vida.

Segundo nota do BPFron “Todos os policiais estavam com equipamentos de segurança e nadaram até a margem da localidade, onde acionaram socorro”. Durante todo o dia desta quinta-feira bombeiros realizaram buscas no rio Paraná para resgatar os equipamentos e a embarcação usada pelos policiais.

Ainda durante a manhã o comandante geral da PMPR, coronel Hudson Teixeira visitou as vítimas. Ele estava em visita ao comando do 25º BPM de Umuarama nesta quinta-feira.