Cotidiano

PODE SER FATAL

Mãe e filha se intoxicam ao acender fogo contra o frio. Saiba o que fazer em caso de acidente

30/06/2021 14H32

Foto Ilustrativa

Uma tentativa de se aquecer contra o frio intenso quase terminou em tragédia durante a noite desta segunda-feira (28), em uma residência, na rua Porto Alegre, em Umuarama.

O acidente

Mãe e filha foram intoxicadas após a família atear fogo em carvão vegetal dentro de uma lata de tinta no interior da casa que estava toda fechada.

A criança, de apenas dois anos de idade, chegou a perder a consciência e o pai ligou em desespero para a emergência 190 da Polícia Militar, que acionou o Samu.

No local além da criança a mãe, uma mulher de 50 anos, também passou mal. A menina foi levada para o Hospital Cemil e a mulher para o Pronto Atendimento 24 horas. Apesar do susto, elas não correm risco de vida.

Aquecedores

O acidente chama a atenção para os cuidados que todos devem tomar ao usar aquecedores em ambientes fechados. Segundo o sargento Richardson Rodrigues, do Corpo de Bombeiros de Umuarama, o ideal é não improvisar e usar apenas aquecedores elétricos ou a gás devidamente regulados.

O perigo

“No inverno é comum acidentes como esse”, salientou o bombeiro. Ele explicou que a combustão leva a dois processos: a eliminação do oxigênio, que vai alimentar o fogo e a produção de monóxido de carbono, que é um gás incolor e inodoro que leva a intoxicação e a morte em muito pouco tempo.

Monóxido de carbono

“Como não tem cheiro e nem cor a pessoa não percebe que está sendo intoxicada”. O monóxido de carbono vai direto para a corrente sanguínea e literalmente gruda na hemoglobina, dificultando a circulação do oxigênio.

Cerca de 10% de monóxido de carbono na corrente sanguínea leva a morte imediata e 2% do gás circulando no organismo humano leva a morte em até uma hora.

E segundo o sargento Richardson, não é apenas a queima do carvão que pode causar intoxicação. “Com o álcool em gel é o mesmo risco de intoxicação, portanto, não se deve queimar também”, afirmou.

O socorro

Em caso de acidentes envolvendo aquecedores desregulados ou improvisados, a primeira providência é ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) através do telefone 192.

A segunda ação é isolar a fonte de calor, arejar o ambiente, retirar a vítima do local e se ela estiver consciente, a deitar virada para o lado direito. “Isso vai ajudar a melhorar a respiração”, explicou o sargento Richardson.

Samu 192

“Se a vítima estiver inconsciente, deve-se tomar os cuidados anteriores, verificar se tem pulso e respiração e começar a massagem cardíaca. É uma situação mais complexa e precisa de atendimento especializado, por isso a primeira atitude sempre é de ligar para a emergência”, explicou o bombeiro.