Luís Irajá Nogueira

20.11.2021

IMPOSSÍVEL SER CRISTÃO E SER DE ESQUERDA

20/11/2021 06H21

Luís Irajá Nogueira de Sá Júnior

Advogado no Paraná – Palestrante

Professor do Curso de Direito da UNIPAR

iraja@prof.unipar.br

Karl Marx (1.818 – 1.883), foi um filósofo, sociólogo, historiador, economista, jornalista e revolucionário socialista. Nascido na Prússia, mais tarde se tornou apátrida e passou grande parte de sua vida em Londres, no Reino Unido. É considerado o pai da esquerda. Publicou vários livros durante sua vida, sendo “O Manifesto Comunista” (1.848) e “O Capital” (1.867 – 1.894) os mais proeminentes. É dele a frase: “A religião é o ópio do povo”.

Porque a esquerda insiste em banir as Igrejas e controlar os cristãos? Como pode uma ideologia baseada na ideia de que a religião é a droga do povo, acreditar no papel das Igrejas? A resposta a estas questões nos remete a pensar que é impossível ser cristão e ser de esquerda. Vejamos.

Ao compararmos a ideologia da esquerda com o cristianismo é possível perceber que estas duas doutrinas não se misturam, assim como a água e o óleo não se misturam. Para Marx o ser humano é um produto da construção social, especialmente o resultado da luta dos ricos contra os pobres, da opressão dos ricos sobre os pobres. Oras, ou elas são vítimas ou elas são opressoras.

A proposta da esquerda é o levantar de um grupo contra o outro, ou seja, são os homossexuais lutando contra os héteros, os negros lutando contra os brancos, a burguesia contra o proletariado, as mulheres contra os homens. Percebe-se, nitidamente, que a esquerda necessita do conflito social para sobreviver, e, para tanto, promove a instigação. Logo, trata-se de uma ideologia de divisão (diabo).

Por conseguinte, pergunta-se: O que o cristianismo tem a ver com isso? Na verdade, não há semelhança alguma. Não há nenhuma afinidade entre as doutrinas. Pois, no cristianismo impera a liberdade de pensamento, a liberdade de ir e vir, impera a prática de ensinar a pessoa que ela é responsável por ela e que ela responde à Deus. Portanto, o cristão verdadeiro, segue os princípios que incomodam a esquerda, quais sejam, princípios da família, princípios do autoconhecimento e da evolução, princípios da meritocracia, princípios da ética e da moral na prática dos atos cotidianos, princípios da tolerância, do acolhimento, do respeito, em resumo, do amor ao próximo. O cristão anda alinhado com o evangelho.

Por esta razão a esquerda quer acabar com as Igrejas e controlar os cristãos (como já vem fazendo na China e Venezuela). Não querem homens e mulheres independentes e autossuficientes. Ao contrário, desejam impregnar as mentes humanas com a doutrina demoníaca da divisão, do conflito, do cancelamento, da discórdia, da polarização, da permissividade (liberação completa das drogas, da promiscuidade e da degeneração do ser).

Portanto, amigo leitor, fique atento com o que está acontecendo na sua vida. Tome às mãos a condução da sua vida. Não permita ser guiado por falsos profetas, pois, a ideologia de esquerda cega as pessoas, e, passa à sociedade, uma imagem distorcida da realidade (transfigura o falso em verdadeiro, o trabalho escravo em trabalho honesto, o comportamento libertino em liberdade, o comunismo em democracia).

Marx, nos seus escritos, insiste em impor ao mundo sua ideologia de acabar com as Igrejas quando externa seu sentimento nos seguintes dizeres: “A abolição da religião como felicidade ilusória é o que falta para sua verdadeira felicidade”. No fundo, o que ele quer é, trocar a moral religiosa ensinada nas Igrejas, pela ideologia comunista que prega a divisão e o conflito (trocar Deus pelo diabo). Não se iluda!

Sendo assim, creio firmemente no comportamento virtuoso do homem. A virtude cristã está ligada à busca humana por uma vida mais equilibrada e alinhada com o que há de positivo. Ser virtuoso é sinônimo de ser alguém com uma boa essência, um indivíduo que realiza boas ações motivadas por sua índole. Está vinculado à formação do caráter. Em síntese, são hábitos capazes de levar alguém à excelência, ao que há de melhor na condição humana. Dentre os hábitos virtuosos se destacam também: a justiça, a persistência, o otimismo, a humildade, a bondade, a compaixão, a empatia, o perdão, a honestidade, a disciplina e a coragem. Ser de esquerda ou ser cristão? Faça a sua escolha!