Umuarama

Saúde

Fumantes podem buscar ajuda na 12ª Regional de Saúde em Umuarama

29/08/2018 13H26

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva (Inca), todos os anos cerca de 200 mil pessoas morrem precocemente por doenças relacionadas ao tabagismo. Hoje no Dia Nacional contra o Tabagismo, a 12ª Regional de Saúde alerta para o grande número de fumantes em Umuarama e região. A luta contra o vício é diária e precisa partir do usuário.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabaco é a principal causa de morte evitável no mundo. Só no Brasil estima-se que 156 mil pessoas morrem todos os anos devido a doenças e complicações relacionadas ao fumo. Desse total, 35 mil são por infarto agudo do miocárdio, 23.762 por câncer de pulmão e 10.812 por acidente vascular cerebral (AVC). Para alertar a população sobre os riscos do tabaco, desde 1986 o Brasil instituiu o dia 29 de agosto como Dia Nacional de Combate ao Fumo.

Conforme a chefe de sessão da atenção primaria da 12ª Regional de Saúde, Gabriela Espolador, o público de pessoas que fumam em Umuarama e região é difícil de mensurar, mas a pessoa que queira parar de fumar pode buscar ajuda na regional. “Temos os grupos de tabagistas nas Unidades de Saúde nos municípios e cabe ao fumante buscar o serviço. Este ano terá mais uma capitação para as equipes multiprofissionais das unidades, que fazem parte da rede de atenção ao fumante”, esclareceu.

Atualmente, são 736 estabelecimentos de saúde que oferecem este serviço à população. De janeiro a abril de 2018, o atendimento foi ofertado em 142 municípios das 22 Regionais de Saúde, com a participação de 2.241 pessoas. Desse total, 66% conseguiram parar totalmente de fumar ao término das sessões.

Doenças

O tabagismo está relacionado a mais de 50 tipos de doenças, principalmente, o câncer. No caso específico do câncer de pulmão, 90% dos pacientes fumam, já fumaram ou convivem com fumantes. Os órgãos mais afetados pelo tabagismo como causa de câncer são pulmões, boca, laringe, traqueia, faringe, esôfago e estômago.

Produção

O Brasil é o segundo maior produtor mundial de tabaco, atividade que envolve mais de 150 mil famílias em cerca 700 municípios principalmente dos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. A questão da diversificação da fumicultura é crucial para o país e um compromisso assumido na ratificação da CQCT, mas vem enfrentando resistência por parte da indústria do tabaco e seus aliados.

Tema

Neste ano, o tema do Dia Nacional de Combate ao Fumo é a relação entre tabagismo e o risco de doenças cardíacas. Para o superintendente de Atenção à Saúde, Juliano Gevaerd, a escolha é oportuna. Ele lembra que o tabagismo é um fator agravante para diversas doenças, entre elas problemas cardíacos e vasculares.

Mundo

Ao todo, cinco milhões de pessoas morrem, por ano, em decorrência de doenças relacionadas ao tabaco, como as cardiovasculares. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS) que ainda revelam que até 2020, o total de mortes aumentará para dez milhões, sendo que 70% das perdas ocorrerão em países em desenvolvimento.