Paraná

Alerta

Estado atuará com municípios para amenizar efeitos da massa de ar polar sobre a população

27/07/2021 11H27

Jornal Ilustrado

O Governo do Estado e a Associação dos Municípios do Paraná (AMP) acertaram nesta terça-feira (27) as diretrizes de atuação preventiva para amenizar os efeitos sobre a população da massa de ar polar prevista para chegar à Região Sul do País na madrugada desta quarta-feira (28). Entre as ações, ficou estabelecida que uma nota técnica, em conjunto, será emitida até o fim do dia para orientar as prefeituras.

O encontro, realizado de maneira virtual, contou com a participação do secretário-chefe da Casa Civil, Guto Silva; do presidente da AMP e prefeito de Jesuítas, Júnior Weiller; além de representantes das 19 associações regionais de municípios do Paraná e 29 prefeitos.

“O Governo está mobilizado para dar uma resposta rápida para a população. Mas, reforço, não há motivo para pânico. A orientação do governo Ratinho Junior é trabalhar ações preventivas e cuidar especialmente daqueles mais vulneráveis”, afirmou o chefe da Casa Civil.

Guto Silva destacou que o Paraná reforçou os canais de atendimento e diálogo com os municípios para responder prontamente às necessidades de cada região do Estado. “A desinformação, espalhada muitas vezes pela internet, só atrapalha. Teremos frio, mas nada diferente do padrão do inverno paranaense. Nada de -25ºC, -15ºC ou -10ºC”, ressaltou.

O trabalho envolverá várias secretarias e órgãos da administração pública, sob coordenação da Defesa Civil do Paraná. O plano de ação foi dividido em nove tópicos: monitoramento e acompanhamento; atendimento à população vulnerável; ajuda humanitária; saúde; agricultura; animais; prevenção de incêndios; comunicação social e a tendimento a comunidades tradicionais.

“Estamos atentos. Informações erradas levam pânico à população. Teremos sim momentos mais frios, com geada, mas nada de temperaturas extremas. O Estado está alerta e o acompanhamento da Defesa Civil é diário”, afirmou o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Fernando Schunig.

Segundo o presidente da AMP, Júnior Weiller, essa reunião do governo com as associações revela um grande nível de sensibilidade do Estado para amenizar o sofrimento dos paranaenses. “As prefeituras estão todas engajadas”, acrescentou.

VULNERÁVEIS – A maior preocupação, alertou ele, é para com a população mais vulnerável, como moradores de rua, ribeirinhas, quilombolas e indígenas, entre outros. Para isso, o Estado prevê o acionamento de estruturas de abrigos previstas nos Planos de Contingência Municipais; distribuição de alimentação quente; reforço na atuação das secretarias municipais de assistência social; e mobilização de igrejas e grupos de voluntários para atendimento aos moradores de rua. “O monitoramento será forte para que a população não seja pega de surpresa”, disse o coordenador.

AQUECE PARANÁ – Também como forma de amenizar a dificuldade da população, a Superintendência de Ação Social do Estado vai antecipar a entrega de 40 mil peças arrecadadas dentro da Campanha Aquece Paraná. O material começará a ser distribuído nesta quarta-feira (28), com prioridades para as regiões mais frias, como o Centro-Sul.

O lote com agasalhos, cobertores e demais acessórios de frio encorpa outras duas remessas, também de 40 mil peças no total, já destinadas à população. “E já estamos prevendo uma nova remessa com doação para a próxima semana”, afirmou a coordenadora de projetos da Superintendência de Ação Social, Camilla Guimarães.